segunda-feira , 1 março 2021
Início / Regionais / “Vacina é solução para diminuir as internações”, diz o diretor do DRS
Dr.Benedito Westin: região tem cerca de 61 mil idosos ( foto registrada antes da pandemia)

“Vacina é solução para diminuir as internações”, diz o diretor do DRS

Dr. Benedito Westin diz que haverá cadastro, mas só para quem já tiver tomado a vacina

Em entrevista concedida à Difusora e Gazeta do Rio Pardo, o médico Benedito Westin, diretor do Diretório Regional de Saúde (DRS) de São João da Boa Vista, falou sobre a campanha de vacinação contra a Covid-19, informou a respeito do cadastro que será feito após a população tomar a vacina, entre outros assuntos relacionados.

Pelo calendário vacinal divulgado até agora, a partir do dia 25 de janeiro terão prioridade os trabalhadores da área da saúde, indígenas e quilombolas em São Paulo. Em seguida, as pessoas acima de 75 anos (a partir de 8 de fevereiro) e depois disso as 70 a 74 anos.

 “Tanto uma como outra vacina são a solução para a gente sair da fase pandêmica e diminuir drasticamente as internações”, opinou. “Vai depender de se fazer uma boa campanha e a vacinação ser eficiente, mas a população precisa acreditar. Precisamos mostrar para as pessoas que isso realmente é a necessidade nossa”.

Idosos na região

Dr. Benedito disse que aqui na região a população com idade entre 70 e 74 anos é calculada em 26 mil pessoas; com 75 anos ou mais, em torno de 35 mil; a soma, 61 mil pessoas a serem vacinadas na primeira fase, terá ainda mais 20 mil da área da saúde.

“Isso dá em torno de cerca de 5 mil pessoas por município, numa conta redonda. O importante é que as pessoas tomem a vacina. Se eu não a tomar, terei 100% de chance de pegar a doença; se eu a tomar, diminuo pelo menos para 50%, além de proteger quem convive comigo. Nenhuma vacina dá 100% de imunidade, a da gripe,  por exemplo, dá em torno de 80%. Eu e minha família, inclusive minha mãe, certamente a tomaremos”, assegurou.

Discórdia entre governos

Ele ressalvou que existe uma discórdia entre o Ministério da Saúde e o governo paulista quanto a faixa etária inicial da população que tomará a vacina. “São Paulo começa com pessoas acima dos 75 anos e, se não me engano, o Ministério começa com 70 anos. Eu acredito que o plano será nacional e não só estadual. Saindo as duas vacinas e tendo volume para fazer, faremos então um plano e deverá prevalecer a faixa etária do Ministério”, prosseguiu.

O diretor confirmou que os municípios com mais de 30 mil habitantes receberão as vacinas diretamente do Centro de Distribuição e Logística de São Paulo, do governo do Estado, ao passo que os municípios menores as receberão via DRS. O diretor acha que para vacinar toda a população brasileira demorará 1 ano.

Cadastro, só após a vacina

Ele negou que seja necessária a feitura de um cadastro para as pessoas vacinarem e esclareceu: “O cadastro que será feito será depois da vacinação, para controle e acompanhamento dos vacinados. Será a carteirinha de vacina, só que agora, como a gente tem tudo digitalizado, não sairemos com a carteirinha na mão pois ela ficará no computador. Mas é igual à carteira de vacinação antiga. Aí sim iremos saber a eficácia real, quem tomou a vacina e teve ou não teve a doença, ao longo do tempo”.

Dr. Benedito explicou que o governo estadual está organizando a forma como os municípios receberão a vacina. “Inclusive a Segurança Pública está sendo acionada também e visitando os locais aonde serão armazenadas as vacinas para ver a questão da segurança contra roubo. Quanto a insumos ou seringas, a maior parte dos municípios tem a quantidade suficiente e os que precisarem, a gente vai estar fornecendo”, concluiu

Confira também

Prefeitura decretará novo pacote de restrições por 15 dias

Em reunião realizada na noite de ontem, quarta-feira (24), o comitê de enfrentamento à pandemia …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *