segunda-feira , 26 outubro 2020
Início / Regionais / Semana Nacional de Trânsito: 90% dos acidentes acontecem por falha humana
Comandante do 2º Pelotão da 4ª Companhia, sediada em Pirassununga, Daniel Dworak Neves

Semana Nacional de Trânsito: 90% dos acidentes acontecem por falha humana

Tenente Daniel enumera as causas: excesso de velocidade, embriaguez ao volante e uso de celular ao dirigir

A Semana Nacional de Trânsito começou no dia 18 de setembro e se encerrou no dia 25. Instituída pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB) em 1997, a Semana Nacional de Trânsito promove, por meio da conscientização de condutores, ciclistas e pedestres, um trânsito mais seguro. Esse ano, o tema da semana é “Perceba o risco, proteja a vida”. Sabendo da importância da data, a rádio Difusora convidou o Comandante do 2º Pelotão da 4ª Companhia, sediada em Pirassununga, Daniel Dworak Neves, para falar sobre o tema no “Jornal do Meio Dia”.

Objetivo

“A finalidade da Semana do Trânsito é causar conscientização aos condutores, pedestres e ciclistas. É uma semana tão importante que consta no nosso CTB ( Código de Trânsito Brasileiro). Quando falamos em trânsito, muitas pessoas só pensam no condutor do veículo, mas o trânsito engloba todas as partes. A partir do momento que você sai da sua casa, coloca o pé na calçada, já está fazendo parte do trânsito como pedestre. Para garantir o trânsito seguro, é necessário que tenha conscientização e participação de todos”, enfatizou.

Perceba o risco, proteja a vida

“Esse ano o tema é “Perceba o risco, proteja a vida”. Que é justamente para mostrar para as pessoas que o trânsito é um local que oferece perigo. Tem pessoas que vão passar a vida inteira sem presenciar um acidente de trânsito. Outras terão sofrido um acidente grave, ou leve, então as pessoas têm uma percepção diferente do trânsito. Esse é nosso grande desafio quando vamos falar sobre a conscientização, que seria a prevenção primária, que é quando vamos até o condutor ou até o pedestre e mostramos para eles que é muito importante seguir as leis de trânsito para ter segurança. A Semana Nacional de Trânsito vem para potencializar essas campanhas de conscientização”, explicou o 1º tenente.

Ações

“Fazemos várias ações em conjunto com o DER (Departamento de Estradas de Rodagem), campanhas buscando o uso do cinto de segurança, a ‘Acorda Motorista’, ‘Viva o ciclista’, ‘Viva o motociclista’, entre outras para colaborar com a conscientização. Diariamente estamos fazendo operações tanto no período noturno quanto diurno. Tivemos na segunda-feira, dia 21, a ‘Acorda Motorista’, que é voltada principalmente para o transporte de carga. O caminhoneiro é abordado e recebe um kit alimentação, um kit higiene contra a covid-19, e também foi feita uma pequena vistoria e manutenção rápida pela concessionária do sistema de iluminação e refletiva dos caminhões. As campanhas têm um foco preventivo e educacional. Por todo o estado está sendo realizada essa campanha educativa”, contou.

Causas de acidentes

“Já é comprovado que o sono causa no condutor os mesmos efeitos que a embriaguez. Quando a pessoa está com muito sono começa a ter letargia, raciocinar mais devagar, ter reflexos mais lentos. Quando falamos em pegar uma rodovia, realizar uma viagem, o principal ponto é o planejamento para que você não faça o trajeto cansado, com pressa. Existe uma fiscalização quanto ao tempo de descanso do caminhoneiro, se ele está cumprindo o tempo certo de trabalho, justamente para não forçar esse caminhoneiro a trabalhar sem parar 12 ou 13 horas dirigindo. O cansaço é um fator negativo para a segurança do trânsito. Por isso fazemos várias campanhas e os postos de combustíveis oferecem área de descanso para os caminhoneiros”, destacou Daniel.

“Quando falamos sobre causas de acidentes, existe um estudo que fala que 90% são causados pelo condutor, seja por imprudência, imperícia ou negligência. Fazemos a divisão de três fatores: condutor, via e veículo. Somente 5% são culpa da via, que seria algum problema na engenharia, os outros 5% seriam culpa do veículo, que seria algum problema que não poderia ser sanado pelo condutor. Um acidente em que o pneu estava careca, por exemplo, é culpa do condutor que deveria ter verificado. Ou um farol queimado, que também é uma falha do condutor de não ter arrumado. A maioria dos acidentes poderia ser evitado”, revelou.

“A primeira causa de acidente de trânsito é o excesso de velocidade, a segunda é a embriaguez ao volante, e a terceira, o uso de celular dirigindo”, completou.

Veículos mais seguros

“A segurança no trânsito não é só uma preocupação da polícia militar rodoviária, é também das grandes montadoras, que investem em veículos mais seguros. Eles estão vindo equipados para tentar barrar o erro do condutor. Hoje você praticamente não consegue conduzir um veículo novo sem colocar o cinto de segurança. O carro fica apitando e dando sinais. Acredito que futuramente o veículo não deveria nem ligar se o motorista não colocar o cinto. Nossos veículos e rodovias estão a cada dia mais seguros. Temos caminhões hoje em dia que têm sistema de frenagem automática, que evita que ele bata no veículo da frente. Tudo contribui para um trânsito mais seguro, mas o fator principal sempre vai ser o condutor, que precisa ter a consciência”.

Velocidade

“A média de velocidade das nossas rodovias da região é de 100 km/h. Na rodovia dos Bandeirantes é 120 km/h, que é a maior velocidade permitida da região. Nas demais, seria 100 km/h. O limite de velocidade nas rodovias é feito com base em um estudo de engenharia. É tudo verificado, se a rodovia tem a capacidade de receber um veículo com velocidade maior ou não. Por isso as placas são colocadas com limite de velocidade para serem respeitadas. É levado em consideração as curvas e a visão que pode ser prejudicada, inclinação da rodovia, não é nada por acaso, é com base em estudos técnicos”, informou.

Distância segura

“Uma maneira de verificar se o motorista está mantendo uma distância de segurança do veículo da frente, é avaliar se ele consegue enxergar o pneu traseiro do veículo da frente, se ele está vendo 100% do pneu, ele já está seguindo uma distância de segurança. Lembrando que depende de outros fatores também, se estiver chovendo, é preciso aumentar a distância de segurança. Se o tempo estiver nublado, com fumaça, também devemos aumentar”, relatou o tenente.

Aquaplanagem

“Na época de chuva começa a aumentar a incidência de acidentes devido a aquaplanagem. É um momento crítico, porque os pneus deixam de ter contato com a rodovia, e ficam na água. Após eles voltarem a ter esse contato com a rodovia, se o veículo não estiver alinhado com a pista, e o condutor não estiver firme, ele acaba derivando para um lado e para o outro, causando um acidente. Se você estiver conduzindo seu veículo em época de chuva, reduza a velocidade. Se passar por uma aquaplanagem, segure firme o volante, não aperte o freio, e aguarde os pneus terem contato com o asfalto novamente”, relatou.

Atenção

“Para o motorista, o principal cuidado que pedimos, é que tenha atenção no trânsito. Ele tem que entender que quando ele assume a condução do seu veículo, é responsável por tudo e por todos, ele precisa ter essa consciência. Ele precisa checar todo o cenário do veículo, fazer as manutenções necessárias.

Motociclistas

“Trabalhamos muito com a motocicleta, fazendo conscientização, porque é um público vulnerável nas rodovias, por ser um veículo menor, menos visível no período noturno. Temos diversas campanhas, inclusive a ‘Viva motociclista’, focada na segurança deles. E os motociclistas também devem respeitar todas as regras de trânsito. Não é porque eles têm um veículo mais ágil e mais rápido, que podem extrapolar. Lembrando que o uso do capacete é indispensável”, disse Daniel.

Pandemia

“Começamos a pandemia com a diminuição de acidentes nas rodovias. Porém agora que as coisas estão retomando, infelizmente os acidentes estão voltando a ocorrer”, encerrou.

Confira também

Confira o que os candidatos a prefeito já disseram nos programas de rádio

Jornal traz a síntese das propostas e promessas já feitas pelos quatro candidatos rio-pardenses Os …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *