terça-feira , 22 outubro 2019
Início / Cidade / Câmara entrega R$130 mil para Rio Pardo 2050
Vereadores estiveram presentes para entregar o cheque ao programa

Câmara entrega R$130 mil para Rio Pardo 2050

O dinheiro é parte do duodécimo que a Câmara está devolvendo para investir no programa

Nessa sexta-feira, dia 27 de setembro, a Câmara Municipal de São José do Rio Pardo entregou um cheque de R$130 mil para que a prefeitura repasse ao Programa Munícipio 2050 que será implantado na cidade.

O dinheiro é parte do duodécimo que a Câmara está devolvendo para prefeitura com o intuito de investir na cidade.

Amélia Queiroz, representante do Programa Município 2050, esteve no gabinete do prefeito com alguns vereadores e empresários que formam a equipe inicial do Rio Pardo 2050.

“Hoje o presidente da Câmara, e alguns vereadores entregaram um cheque de R$130 mil, parte da devolução do duodécimo que é a contribuição da Câmara para o projeto 2050. Esse valor pagará o diagnóstico urbano que será feito. É um processo fundamental para a cidade, porque será a base da revisão do plano diretor que acontece o ano que vem”, destaca.

“São dados que serão trabalhados junto a todas as instituições da cidade, ligados a questão urbana. Seja imobiliária, Associação dos Engenheiros, Arquitetos e Agrônomos, sindicatos e tudo mais”, afirma Amélia.

“A prefeitura também vai ceder R$100 mil do departamento de Educação, que é um trabalho que vamos desenvolver dentro das escolas com liderança da nossa diretora e todas as professoras, no sentido de discutir a cidade que queremos. Então essa discussão vai acontecer primeiro com professores, depois com todas as crianças e depois com as famílias dos alunos de cada escola, para que eles tragam para nós o que eles esperam da cidade a curto, médio e longo prazo”, explica. “Com a chegada do recurso da Câmara, cabe agora ao departamento jurídico da prefeitura desenvolver o contrato, eles devem demorar em torno de um mês. Eu estimo que no dia 1º de novembro já iremos começar o diagnóstico urbano. A consulta pública, mesmo sem o contrato, a Agência de Desenvolvimento vai começar a fazer”.

“A expectativa que temos, é que em dez meses tudo estará pronto. O diagnóstico urbano demora cerca de três meses. Isso significa que em fevereiro nós já teremos todas as informações sobre a cidade e as recomendações. A partir de fevereiro, se o prefeito desejar, ele já pode começar a revisão do Plano Diretor”, informa ela. “Mas mesmo assim em fevereiro, a questão urbana, a população, os gestores e os investidores já terão muita informação sobre a ocupação do solo urbano”.

Primeiro evento

No dia 15 de outubro o Município 2050 promoverá um encontro na Câmara Municipal, o primeiro evento oficial do 2050. “O Lourenço Gimenez que vai ser o contratado e responsável pelo diagnóstico urbano, vem apresentar o que é esse diagnóstico, como ele vai funcionar, como será organizado. Toda a população que tiver interesse no tema estará convidada”, comenta Amélia.

O presidente da Câmara, Luis Henrique Tobias, falou sobre o cheque que foi entregue ao programa.

“Nós fizemos todo o esforço necessário para devolver os R$130 mil. Nós esperamos, conforme oficio do prefeito Ernani, que esse recurso seja utilizado para o Município 2050. A Câmara Municipal também tem os seus compromissos, e são coisas que estamos implementando, como por exemplo o projeto do AVCB do Corpo de Bombeiros no prédio da Câmara, a compra de armários deslizantes para o arquivo, para adequá-lo conforme termo de ajustamento de conduta , materiais de informática para o departamento jurídico, pagamento do abono para os funcionários da Câmara, temos todos esses compromissos, mas fizemos todos os esforços para devolver esse dinheiro para a prefeitura”, encerra Luis.

Confira também

Escolas municipais recebem orientação de higiene bucal

Alunos receberão kit básico de escovação e palestras nas escolas de São José do Rio …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *