segunda-feira , 2 agosto 2021
Início / Cidade / Secretário diz que ninguém recebeu vacina vencida
O Distrito Federal começou a vacinar pessoas com 49 anos a partir de hoje. A vacinação contra a Covid-19 começou no dia 19 de janeiro e o DF já recebeu 1.455.070 doses de imunizantes.

Secretário diz que ninguém recebeu vacina vencida

Levantamento da Folha de São Paulo diz que município aplicou dez doses com prazo de validade vencido

Um levantamento feito pela Folha de S. Paulo, e divulgado nesta sexta-feira, apontou que quase 26 mil doses da vacina AstraZeneca foram aplicadas no país fora do prazo de validade – o que invalida a imunização. No relatório consta que São José do Rio Pardo aplicou 10 doses.

No Estado de São Paulo, conforme o levantamento, foram distribuídas 3.648 doses com o prazo de validade expirado. Os lotes foram encaminhados a várias cidades.

Na lista – que é nacional – estão outras cidades de nossa região como Mococa (3), São João da Boa Vista (7), Divinolândia (1), Tapiratiba (1), Casa Branca (2), Santa Cruz das Palmeiras (2), São Sebastião da Grama (1).

Em todo o país, 1.532 municípios teriam aplicado as doses fora do prazo de validade.

O Plano Nacional de Imunização estabelece que, em caso de aplicação de vacina fora do prazo de validade, o paciente deve ser imunizado novamente em um prazo de 28 dias.

As vacinas que, de acordo com o levantamento, foram aplicadas fora do prazo de validade, vieram do laboratório Serum, na Índia, e do consórcio Covax, via Organização Panamericana de Saúde (Opas), e teriam sido distribuídas pelo Ministério da Saúde entre janeiro e fevereiro deste ano, antes do vencimento. Os lotes suspeitos venceram entre 29 de março e 4 de junho.

Confirmou

Em nota, manifestando-se ao jornal Folha de São Paulo, a Secretaria Estadual da Saúde confirmou ter constatado que cerca de 4 mil doses foram ministradas após o prazo de validade. O órgão disse ainda que orienta aos municípios quanto a necessidade de verificação dos prazos de validade, antes de usar as vacinas.

Secretário diz que pequeno equívoco foi corrigido

Na tarde de ontem, Gazeta fez contado com a Prefeitura de São José do Rio Pardo com objetivo de obter informações sobre os procedimentos adotados diante da informação das vacinas que o município recebeu. O gabinete informou que mais tarde haveria divulgação de um comunicado sobre o assunto.

Por volta das 18h30, a Prefeitura veiculou um vídeo em que o secretário municipal da saúde, Paulo Boldrin, tenta explicar o problema:  

“Segundo a reportagem, foram 10 (dez) doses de lotes diferentes. Dos 4 (quatro) lotes apontados na matéria, 3 (três) lotes São José nem recebeu. Recebemos apenas 1 (um) que consta que são 7 (sete) doses vencidas. Encontramos 9 (nove) doses que em teoria foram aplicadas vencidas. O problema foi no lançamento do lote e não na data da validade. Essas 9 (nove) pessoas já foram localizadas, já falamos com 8 (oito) delas, todas já estão tranquilas. Garanto que nenhuma dose foi aplicada vencida. A matéria tem o erro dos lotes que não recebemos e nós temos 9 (nove) pessoas cujo lançamento foi feito com um pequeno equívoco que já foi corrigido no sistema”, disse o secretário.

A técnica de enfermagem, Natália Galbiere, que também aparece no vídeo, destacou que toda vez que chega um lote é olhado o prazo de vencimento e a vacina é acondicionada de acordo com a temperatura recomendada. “E no momento em que vamos utilizar a vacina, novamente olhamos a data de validade”, completou.

Confira também

Mapear fará censo para ampliar atendimento

Entidade já atende 73 crianças e adolescentes mas quer conhecer as necessidades e demandas dos …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *