sexta-feira , 20 setembro 2019
Início / Cidade / Câmara: oposição derrotada boicota posse

Câmara: oposição derrotada boicota posse

Câmara: oposição derrotada boicota posse

Luis Henrique espera, ainda assim, que haja diálogo; Rubinho condena o ‘só criticar’

Sem a presença de algum vereador da oposição, assumiu como presidente da Câmara Municipal na última quarta-feira, dia 2, o vereador Luis Henrique Artioli Tobias, em substituição a Matheus Mafepi, que agora volta às funções normais de vereador. O vice-presidente do biênio é Itamar da Silva (PSD). O primeiro secretário é Paulo Sérgio Ferreira (PSDB) e o segundo secretário é João Batista Ramos (PRB).

Em entrevista concedida logo após a posse, Luis Henrique disse que “espera bastante diálogo, sobretudo entre os membros desta Casa de leis, e também com o Executivo, de onde emanam os principais projetos que vão refletir diretamente na vida da população e dos funcionários”.

O novo presidente da Câmara elogiou o trabalho dos funcionários do Legislativo, aos quais chamou de “parceiros, dignos e trabalhadores”. Disse que a população também poderá contar não apenas com ele, mas também com os vereadores, para continuar com seus pleitos e solicitações por melhorias na cidade. Lembrou que, na verdade, todas as indicações e requerimentos feitos pelos vereadores emanam de cobranças dos próprios moradores.

O mandato dele como presidente é pelos próximos dois anos. Tanto em seu discurso de posse quanto na entrevista, Luis Henrique mostrou sua preocupação com o diálogo entre os vereadores da situação e da oposição. “Se este diálogo for quebrado, quem perde é a população”, concluiu.

A transmissão de cargo foi realizada pelo vice-presidente da Mesa anterior, Amilton Pizoli (PSL), na solenidade que teve também as presenças dos vereadores Zildo de Oliveira Demondes (PSB) e Rubens Lobato Pinheiro Neto (PSL).

 

Rubens Lobato

O vereador Rubens Pinheiro Neto concordou com o discurso de Luis Henrique em prol do diálogo. “A pessoa que fica batendo, batendo, batendo, ou criticando, criticando, criticando, nunca irá trazer algo de bom para a cidade ou para sua própria família ou para os amigos. Acho que nós, como seres humanos, temos que evoluir sempre, aprender com os erros e saber ouvir, ter esse diálogo”.

Rubinho lembrou que Luis Henrique respeita e ouve a todos, além de fazer seus posicionamentos sempre de forma bem embasada.

Sobre a existência de duas chapas no momento da eleição, afirmou que isso faz parte do jogo democrático e, por isso mesmo, uma das partes sempre sairá insatisfeita. Interpretou que, com o resultado, ficou mais clara do que antes a posição dos vereadores na Câmara Municipal.

“Aqui temos uma Câmara muito representativa e responsável, que propõe muito, traz muitos projetos de lei e cada vereador atua em seu cenário político para o bem da cidade. O que eu acho é que poderia se amenizar essas briguinhas, que, na minha opinião, não levam a lugar algum. Esses discursos de críticas a todo momento, na minha opinião, não valem a pena. Não gosto muito de separar a situação e a oposição. A gente está aqui é para a cidade”, comentou.

Alguns vereadores, segundo ele, julgam necessário pressionar mais a Prefeitura, enquanto outros acham que se houver pressão em demasia, com excesso de requerimentos e indicações, a máquina administrativa fica travada. No final, Rubens afirmou acreditar que, apesar de tudo isso, a Câmara prosseguirá cumprindo seu papel pelos próximos anos.

Luis Henrique presidirá a Câmara Municipal pelos próximos dois anos

Vereadores presentes à reunião da posse posam para a fotografia

 

Confira também

Seis alunos rio-pardenses estão entre os semifinalistas da EPTV

Projeto EPTV na Escola tem como tema para as redações deste ano, as fake news …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *