terça-feira , 25 fevereiro 2020
Início / Cidade / Tarifa do Circular deverá subir para R$ 3,50
Em breve a empresa deverá fixar no interior de cada ônibus o aviso sobre o valor da nova tarifa

Tarifa do Circular deverá subir para R$ 3,50

Preço atual é de R$ 3,30 e a empresa enviou planilha à Prefeitura pleiteando R$ 3,79

A tarifa do ônibus urbano (Circular) em São José do Rio Pardo deverá subir para R$ 3,50 – atualmente é R$ 3,30 – em breve. A empresa TUGA protocolou na Prefeitura um pedido de reajuste maior: R$ 3,79, mas o prefeito Ernani Vasconcellos adiantou ao jornal esta semana que o valor provável do reajuste será o mencionado acima.

Uma planilha de custos enviada pela TUGA à Prefeitura algumas semanas atrás aponta que a empresa transportou em 2019 um total de 88.342 passageiros em São José do Rio Pardo, nas várias linhas que seus ônibus percorrem. A linha mais rentável é a do Vale do Redentor, que percorre também outros bairros, como o Santo Antônio, Natal Merli, Condomínio São José e Condomínio Rio Pardo.

A segunda e terceira linhas que transportam maior número de pessoas são as do Carlos Cassucci e Eduardo Cassucci, respectivamente, que passam diariamente pelo Distrito Industrial e transportam inúmeros trabalhadores. Alguns horários dessas linhas passam ainda pelo Buenos Aires, Vila Verde, Maria Boaro, Vila do Servidor e Chico Xavier.

Segundo Ernani, a falta de advogado no departamento jurídico da Prefeitura continua e está atrasando decisões importantes, inclusive esta, do reajuste da tarifa. O parecer do advogado, segundo o prefeito, é necessário porque, entre outras questões, ele avalia os argumentos da empresa relacionados aos custos.

Segundo a planilha que a TUGA protocolou na Prefeitura, entre tributos e outros custos ela gastou em 2019 mais de R$ 327 mil.  A empresa fixará no interior de seus ônibus um cartaz avisando os passageiros sobre o valor da nova tarifa, assim que o prefeito definir oficialmente o preço.

Confira também

Projeto ‘Lobos do Pardo’ captura o oitavo lobo-guará em São José

Foi o primeiro animal capturado em 2020 na região atendida pela AES Tietê; depois ele …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *