quinta-feira , 28 Maio 2020
Início / Cidade / Tapa-buracos continua e chega à Vila Formosa e São Domingos
A rotatória da avenida Euclides da Cunha foi pavimentada no início desta semana

Tapa-buracos continua e chega à Vila Formosa e São Domingos

Houve redução no número de funcionários por conta da idade, mas o serviço não foi interrompido

O secretário municipal de Obras, engenheiro Carlos Eduardo Xavier, assegurou ao jornal esta semana que o serviço de tapa-buracos na cidade não foi interrompido em decorrência dos decretos governamentais relacionados ao coronavírus. O que ocorreu, segundo ele, foi uma redução do pessoal que trabalha no setor por conta da idade, mas 8 ou 9 servidores municipais continuam nas ruas.

“O serviço foi feito até quarta ou quinta-feira na Vila Brasil e, depois disso, começamos a trabalhar nas ruas da Vila Formosa. Esse trabalho estará sendo feito também no bairro São Domingos, aonde há muitas ruas com asfalto bem ruim. Não paramos com o tapa-buracos, somente diminuímos a quantidade de pessoal por conta da idade”, confirmou.

Em relação às obras no trecho da Perimetral que liga a rotatória da avenida Euclides da Cunha à rotatória da Feira do Produtor, Eduardo Xavier explicou que na quarta-feira, dia 25, a empresa Pavidez Engenharia ainda trabalhou na obra. “Mas depois disso ela não garantiu que irá continuar porque está havendo um bloqueio em Muzambinho, aonde fica a sede dela, para que ninguém entre ou saia daquele município. Então, a gente não sabe como o serviço deles aqui irá prosseguir, por enquanto”.

Indagado sobre a rua central do Distrito Industrial, cujo trecho entre o DI e o Cassucci está péssimo, Eduardo Xavier repetiu o que já dissera em outra ocasião: “Estamos aguardando a verba do governo do Estado. O nosso projeto já está pronto há um bom tempo, mas não depende de nós. Depende da chegada dessa verba, que dará para fazer uma parte do Distrito e a outra parte será com tapa-buracos”, concluiu.


Buraco aberto na rua Quintino Bocaiuva, esquina com Campos Salles, para conserto de cano estourado

Confira também

“Cloroquina me ajudou na recuperação”, diz primeiro rio-pardense que passou pela Covid

Núncio Bucci Neto (Tuta) ficou 6 dias internado e a esposa Luciana ficou 9 O …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *