domingo , 24 janeiro 2021
Início / Cidade / Saúde municipal fará testes de Covid-19 gratuitos em motoboys
Antônio José Manrique, diretor municipal da saúde e Gisele Flausino, responsável pela VE

Saúde municipal fará testes de Covid-19 gratuitos em motoboys

Entregadores formais e não formais deverão se cadastrar pelo site da prefeitura

Gisele Flausino, responsável pela VE (Vigilância Epidemiológica) e Antônio José Manrique, diretor municipal da saúde, participaram de uma entrevista na rádio Difusora na sexta-feira, dia 18 de setembro, e comentaram sobre a situação da pandemia no município. Durante o bate-papo revelaram que a cidade fechou uma parceria com a Unicamp e o Ministério Público Federal do Trabalho, para prover testes swab aos entregadores da cidade, já que correm um risco diário de contaminação, devido ao contato com várias pessoas.

Internações

“Tivemos uma queda de internações acentuada com relação as últimas semanas em que tivemos um pico de internação com mais de 19 pessoas. Chegamos a 20 por mais de duas semanas. Agora tivemos uma discreta queda. Nossa preocupação é que tenhamos um reflexo do feriado, e se dê da mesma forma que aconteceu no Dia dos Pais, o que ocasionou um número elevado de óbitos, e também com relação as internações, que nós utilizamos o limite da nossa capacidade hospitalar de retaguarda. Mas esperamos sim que o feriado de 7 de setembro tenha um reflexo, foi um momento em que as pessoas viajaram muito, se concentraram em chácaras, foram para a praia, outros vieram para cá, então já é esperado que tenha aumento”, declarou Gisele.

“Estabilidade infelizmente nós ainda não conseguimos e ainda não atingimos o platô para começar a ter uma queda acentuada. A Vigilância Epidemiológica permanece em alerta sempre, e gostaria de reforçar que não é momento para baixar a guarda”, lembrou.

Testes em motoboys

“Participamos recentemente de um programa que é patrocinado pelo Ministério Público Federal do Trabalho e pela Unicamp, com a participação da Prefeitura de São José do Rio Pardo. A ideia é fazer teste de Covid-19 nos entregadores de mercadorias e alimentos, principalmente nos motoboys. Esse público, pela própria característica do trabalho deles, andam muito, se comunicam com várias pessoas e estão com um risco grande de contaminação. Além disso, eles também podem ser vetores da doença, uma vez que andam a cidade toda e tem contato com os clientes”, disse Manrique.

“Esse programa prevê a testagem desse público com o teste swab, que é o teste mais preciso atualmente. Eles não terão custo algum com isso, e felizmente a prefeitura não teve que gastar muito com isso porque os testes estão sendo doados pela Unicamp”, declarou.

“Tem um link no site da Prefeitura em que esses profissionais podem se cadastrar, serão testados gratuitamente. E não existe nenhum tipo de fiscalização da Prefeitura, apenas da saúde. Mesmo que o entregador seja informal, não tenha carteira assinada, não tem problema, não vamos entrar nessa questão. Vamos testa-los para saber se eles tem o vírus”, confirmou Manrique.

“A condição principal para o motoboy ser testado, é fazer o cadastro no site. Temos que conhecer esse público, saber a realidade do número de cadastrados para pleitearmos os testes junto a Unicamp. Encontramos uma dificuldade porque os informais não estão querendo fazer o cadastro, porque acham que vai implicar em alguma taxa ou imposto futuramente, mas não tem nada disso. O banco de dados que a Prefeitura está montando é só para testar e seguir junto com a Unicamp e Ministério do Trabalho, até mesmo para promover melhorias para essa categoria, porque são um grupo de risco”, completou Gisele.

“Fizemos uma parceria com a ACI e Sincopar, onde os entregadores que já tem um vínculo com as empresas, através do site que eles disponibilizaram, já realizaram um cadastro. Hoje, com essa parceria nós já temos 100 entregadores cadastrados nessa planilha. Mas sabemos que o público de informais está muito alto. Sabemos que é uma forma de trabalho que encontraram na pandemia para sobreviver. O importante é que estamos pensando na saúde deles para que consigam continuar trabalhando”, destacou.

“Os testes serão realizados de terça e quinta-feira, das 9h00 às 10h00 no laboratório São Lucas que é nosso parceiro que já realiza nossos exames. As amostras serão enviadas para a Unicamp que irá disponibilizar os laudos para nós. Em 48 horas eles enviam os resultados. Como vamos trabalhar na terça e quinta com isso, a Unicamp nos deu uma cota de 30 coletas. Na segunda-feira a Vigilância Epidemiológica entrará em contato com os 30 primeiros cadastrados da ACI, marcando o local e horário, e assim será com todos.  É muito importante colocarem um telefone de contato que realmente possamos falar com eles. No dia da coleta, só poderá fazer o exame quem já fez o cadastro”, reforçou.

Para efetuar a inscrição para a realização do teste, é só acessar o site https://saojosedoriopardo.sp.gov.br/ .

Verbas para a saúde

“São José do Rio Pardo já recebeu aproximadamente R$ 4 milhões do governo para combate ao coronavírus. Parte desse dinheiro foi para os pagamentos da prefeitura, com hora extra, novas contratações na área da saúde e a outra parte foi para a Santa Casa. As verbas tem sido o suficiente. Graças a Deus e aos esforços de todo mundo, ninguém ficou sem atendimento na pandemia”, disse Manrique. 

Prefeitura foi cobrada pela promotoria

“A Promotoria de Justiça havia cobrado da Prefeitura explicações para o fato de não ter aumentado as restrições quando a região voltou à fase laranja, recentemente. Quando regredimos, o Comitê de Crise e Executivo flexibilizaram algumas questões como já eram na fase amarela. O promotor pediu uma explicação e nós explicamos tudo o que aconteceu, o que os técnicos e médicos recomendaram, mas em seguida voltamos para a fase amarela, então o assunto terminou aí”, contou o diretor da saúde.

Avaliação para mudança de fase

“A avaliação de mudança de fase que acontecia a cada 15 dias, agora mudou e irá ocorrer a cada 28 dias. Teremos que permanecer na fase amarela por 28 dias para se possível, avançarmos para a verde posteriormente. Para o retrocesso, as regiões serão avaliadas semanalmente. Então se for necessário, as regiões podem retroceder a qualquer momento”, disse Gisele.

Confira também

Vacinação dos profissionais da saúde no município começa amanhã

Cidade recebeu um lote com 880 doses da CoronaVac A Secretaria Municipal da Saúde, em …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *