quinta-feira , 26 novembro 2020
Início / Cidade / “Processo de votação será lento”, diz chefe do cartório eleitoral
Valdir Calado, chefe do cartório eleitoral de São José do Rio Pardo

“Processo de votação será lento”, diz chefe do cartório eleitoral

Eleitores que votavam na antiga estação rodoviária, votarão no DEC

O dia das eleições municipais está se aproximando. Daqui a três dias, os eleitores rio-pardenses irão às urnas escolher o novo prefeito e novos vereadores da cidade. Valdir Calado, chefe do Cartório Eleitoral de São José do Rio Pardo foi entrevistado pelo repórter Luis Fernando Benedito para contar sobre como será o processo de votação realizado no domingo, 15 de novembro. Ele forneceu informações importantes sobre o dia da eleição.

O horário da votação em todo o Brasil será das 7h00 às 17h00. “À partir das 17h00, os eleitores receberão senha para saber quem chegou no horário certo. Os que chegarem após às 17h00 não poderão votar”, disse Valdir.

Horário prioritário para idosos

“Esse ano a votação começará uma hora mais cedo, para que as pessoas tenham mais tempo. Lembrando que das 7h00 às 10h00 o horário foi destinado prioritariamente para os idosos. Isso não significa que os eleitores que não fazem parte da terceira idade chegarão na zona eleitoral e não poderão votar. Eles poderão, mas a prioridade é para os maiores de 60 anos”, ressaltou.

Canetas individuais

O TSE inseriu várias normas com relação a prevenção ao contágio do coronavírus. O recomendado é que cada eleitor leve uma caneta para ser usada individualmente, mas não é obrigatório. “Já o uso da máscara como em qualquer estabelecimento, é indispensável. Se uma pessoa aparecer sem máscara, logo na entrada será orientada a providenciar o uso da mesma”, disse.

Processo será lento

“O processo de votação será um pouco mais lento do que de costume, porque haverá um controle do fluxo de entrada e saída dos eleitores. Esse ano as pessoas precisarão ter a consciência de que esse atraso irá acontecer. Nas zonas eleitorais teremos pelo menos duas pessoas para o controle de entrada e saída. Pedimos que os eleitores tenham um pouco de paciência, estamos vivendo um tempo completamente diferente de épocas passadas por conta da pandemia”, pediu Valdir.

Zonas eleitorais

Todas as zonas eleitorais em São José do Rio Pardo estarão disponíveis para a votação. Esse ano, serão 106 sessões eleitorais na cidade. Os eleitores que votavam no prédio da antiga estação rodoviária, esse ano votarão no Tartarugão (DEC).

Aumento na equipe de apoio

“A quantidade de mesários é a mesma por seção eleitoral. São sempre quatro por seção. No entanto o pessoal que exerce a função de administrador de prédio, ou seja, as pessoas que fornecem informações aos eleitores, tivemos um aumento nessa função. Antes tínhamos cerca de 40 administradores de prédio, agora, somando junto com os coordenadores de acessibilidade, chegaram a 96 pessoas. O número aumentou por conta dos cuidados que teremos que ter com relação a pandemia”, explicou.

Média de abstenção

O município possui atualmente 42.544 eleitores aptos a votar. “A média histórica de pessoas que se abstém da votação na cidade, oscila entre 24% e 26%. Nas eleições para prefeito, normalmente o índice é de 24% de abstenção, e para presidente fica em 26%”, revelou o chefe do cartório.

Colinhas são permitidas

“As pessoas poderão levar colinha do número dos candidatos na hora da votação. Dentro da seção eleitoral, na parede, na área externa de cada seção haverá uma lista com a relação de todos os candidatos, nome e número de cada um”, informou.

Transporte rural

Com relação ao transporte para os eleitores que moram na zona rural, é obrigatoriedade da justiça eleitoral providenciar um veículo. Segundo Valdir, serão disponibilizados vans e micro-ônibus. “Á partir das 6h00 os veículos já saem para a zona rural para buscar as pessoas. Os moradores conhecem o horário, que já é de praxe”,afirmou.

Proibições

A distribuição de santinhos não é permitida no dia da votação. Também não poderá haver o derrame, as sobras dos santinhos jogadas na rua. “Haverá um policiamento ostensivo para evitar essa ação. No caso do eleitor que queira se manifestar de forma silenciosa, ele pode vestir uma camiseta do candidato, usar um broche”.

É proibido entrar na cabine com o celular. O eleitor pode levar o celular na zona e seção eleitoral, mas quando for para a cabine de votação, terá que deixar na mesa do presidente.

“Não existe uma proibição com relação a candidatos ficarem nas entradas dos locais de votação. Mas não é recomendado, estamos vivendo um momento atípico que diz respeito a saúde pública. Então tanto os eleitores, quantos os candidatos que aparecem aos locais de votação, recomenda-se que não fiquem lá após terem votado”, instrui Valdir.

Cancelamento do título

O eleitor que deixa de votar por três eleições consecutivas tem o título cancelado, assim como o CPF. “Isso reflete em várias consequências. A pessoa não poderá fazer financiamento, assumir cargos públicos, viajar para o exterior entre outras coisas”, contou.

Não haverá demarcação, mas orientação

Em São José não haverá demarcação no chão para definir distanciamento. Mas haverá uma pessoa responsável por orientar a distância que deverá ser respeitada entre cada eleitor.

Contagem dos votos

“Existe uma série de procedimentos depois que a votação se encerra. Depois que os presidentes das seções fazem algumas tarefas, o material é enviado ao Cartório Eleitoral, chamamos de mídia de resultado, é ali que consta a votação de cada seção eleitoral e a apuração é feita pela junta eleitoral no próprio cartório. Todos os votos eletrônicos são gravados, é como se fosse um pendrive. As informações são enviadas para Brasília, a partir daí, tudo é feito pelo TSE”, encerrou Valdir.

Confira também

Rodrigo Ribeiro, o “Buiu”, fala sobre referência negra, racismo, e projeto pessoal

Para ele, lei deveria ser mais severa com relação ao racismo No dia 9 de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *