Início / Cidade / Paralisação da avenida pode resultar em perda financeira
Projeto da futura avenida mostrando como ela ficará, caso seja de fato realizada

Paralisação da avenida pode resultar em perda financeira

A Prefeitura Municipal está aguardando uma decisão da Justiça quanto à liberação das obras para conclusão do prolongamento da Avenida Aníbal de Sá Pinto. Estipuladas em cerca de R$ 800 mil, as reformas estavam sendo realizadas com verbas do Governo do Estado, mas foram paralisadas por decisão judicial. Se não forem retomadas, o município pode não apenas perder o restante do recurso, como ter que devolver o que já utilizou.

Os trabalhos para interligar o Parque Novo Mundo e o Vale IV começaram no ano de 2018, mas foram impedidos após denúncias ao Ministério Público. Uma liminar deferida em dezembro paralisou tudo. Segundo a denúncia, a obra estaria descaracterizando o Morro do Cristo e o local não poderia ser pavimentado porque a área teria sido tombada.

O prefeito Ernani Vasconcellos discorda e lembra que atrás da Igreja Matriz, no centro da cidade, houve a construção do novo Terminal de ônibus em área também tombada e a obra não foi impedida pela Justiça, que deveria aplicar o mesmo princípio na interligação dos dois bairros.

Ernani afirma que todas as medidas legais em relação ao projeto foram adotadas, inclusive solicitação aos órgãos ambientais para as retiradas de árvores. Ele reforça ainda que documentos datados da década de 1970, existentes na Secretaria de Obras, comprovam que a abertura da avenida é aprovada desde aquela época.

Confira também

Homem manteve esposa em cárcere privado em Poços de Caldas

Um vendedor de 38 anos e uma vendedora de 36, foram presos no fim da ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *