quarta-feira , 22 setembro 2021
Início / Cidade / Obras da Perimetral ainda aguardam desapropriações e licenças ambientais
Trecho da Avenida Perimetral

Obras da Perimetral ainda aguardam desapropriações e licenças ambientais

E não há data para retomada do projeto, segundo informações da Secretaria de Obras do município

O projeto de conclusão da revitalização da Avenida Perimetral, no trecho compreendido entre a Rotatória da Avenida dos Lírios e Feira do Produtor, continua parado. Os recursos para o andamento das obras estão disponíveis para o município desde o final do ano passado, entretanto, os trabalhos não avançaram.

No início deste ano, a Prefeitura informou que o projeto esbarrou na necessidade de readequação do projeto, contemplando serviços ainda não previstos na proposta aprovada pela Caixa – gestora dos recursos da obra.

Nesta semana, Gazeta encaminhou solicitação de informações à Secretaria de Obras e ao Gabinete sobre o assunto.

Perguntada sobre a previsão para retomada do serviço, a Secretaria de Obras informou que vem realizando as adequações necessárias de projeto e desapropriações para o retorno e que “o projeto original foi realizado sem levantamento topográfico e, além disso, existia o entendimento equivocado da gestão anterior sobre a propriedade da área”.

A Secretaria não soube precisar a data para retomada do projeto, considerando que isto somente ocorrerá após regularização das pendências de desapropriações, “fator este que extrapola a autonomia da Secretaria para definir data de retorno”.

A Prefeitura também não deu detalhes se haverá necessidade de remoção das casas existentes sob a ponte Governador Adhemar de Barros, para as obras de melhorias previstas à Perimetral.

“A SMPOS está realizando adequações e deslocamentos das vias para que o menor número de residências seja afetado e requeiram desapropriações, isso está sendo realizado para que o processo não se torne ainda mais demorado e custoso para os cofres públicos”, explicou a Secretaria.

Além das desapropriações previstas – sendo uma gleba de terras da Santa Casa – o órgão diz que faltam licenças ambientais “que não foram realizadas no processo anterior”.

Construção de alça de acesso à Nestlé permanece embargada

O fim do trânsito de caminhões e carretas pelas ruas da Vila Formosa até a Nestlé ainda vai demorar. A proposta, iniciada pela gestão anterior, de construir uma alça próxima ao pontilhão, ligando a Avenida Perimetral à Avenida Henry Nestlé para facilitar o acesso à portaria da multinacional continua parada.

A proposta ganhou apoio da empresa que, inclusive, aportou recursos próprios para ajudar a Prefeitura na realização da obra.

Quando já estava licitado e pronto para início, o projeto foi embargado pela justiça local, por conta de questões relacionadas a desapropriação de uma área, por onde passaria a alça.

Perguntada sobre o andamento do projeto, a Secretaria de Obras disse que a Prefeitura teve o pedido da emissão da posse negada e o agravo também negado pela justiça. “A Prefeitura aguarda a perícia judicial (ainda sem data definida) para definição do valor, e assim efetuar o pagamento da desapropriação e liberar o retorno da obra”, informaram.

Confira também

Processo seletivo para professores da rede estadual

O Centro de Inovação da Educação Básica Paulista (CIEBP) oferece vagas para professores efetivos da …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *