domingo , 22 setembro 2019
Início / Cidade / Mesmo sem registro de sarampo, cidade prepara a multivacinação

Mesmo sem registro de sarampo, cidade prepara a multivacinação

Vacina Tríplice Viral está em falta no país por conta do aumento da doença

São José do Rio Pardo não tem casos registrados de sarampo e a vacinação contra a doença acontece de forma rotineira, mas apenas para os grupos aos quais ela é normalmente recomendada: pessoas com idade entre seis meses a 29 anos. Na cidade não faltam doses da vacina Tríplice Viral (contra sarampo, rubéola e caxumba) por enquanto, mas em vários lugares do país sim, por causa do aumento do sarampo.

Conforme explica a enfermeira Gisele Cristina dos Santos Flausino, coordenadora da Vigilância em Saúde, há previsão de que em outubro aconteça a Campanha Nacional de Multivacinação, com o objetivo de colocar em dia as carteiras de vacinas das crianças, que estão em atraso, “não tendo como foco principal somente o sarampo e sim todo o calendário vacinal”, diz.

A definição do mês de outubro para a Multivacinação é uma determinação do Ministério da Saúde, que acredita que naquele mês os estoques da vacina Tríplice Viral deverão estar regularizados.

Só a vacina imuniza

Doença altamente contagiosa, o sarampo somente pode ser evitado por meio da vacinação, recomendada para todas as pessoas com idade entre 06 (seis) meses a 29 anos, que devem receber duas doses para serem consideradas protegidas.

“O Ministério mudou a idade vacinal, estabelecendo que as crianças com idade entre seis a 11 onze meses devem receber a chamada dose zero da vacina”, explica a enfermeira, informando que essa “dose zero” não substitui e não será considerada válida para fins do calendário nacional de vacinação da criança.

E, além dessa dose, a criança deve tomar a vacina tríplice viral aos 12 meses de idade (1ª dose) e aos 15 meses (2ªdose). Aos adultos entre 30 e 49 anos de idade, também há recomendação de que recebam pelo menos uma dose da vacina tríplice viral.

A enfermeira orienta que, caso a pessoa tenha dúvida sobre não ter sido vacinada com a tríplice viral, deve procurar a sala de vacina mais próxima. Outras informações sobre o assunto podem ser obtidas pelos telefones 3682-9388 e 3682-9389.

Confira também

Seis alunos rio-pardenses estão entre os semifinalistas da EPTV

Projeto EPTV na Escola tem como tema para as redações deste ano, as fake news …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *