Início / Cidade / Lixões clandestinos agridem o meio ambiente

Lixões clandestinos agridem o meio ambiente

Lixões clandestinos agridem o meio ambiente

Administração tenta uma campanha de conscientização e diz que fará autuações

 

A Prefeitura de São José do Rio Pardo está lançando uma campanha de conscientização para acabar com os depósitos clandestinos de lixos criados em vários lugares na zona rural do município. Estes lixões são encontrados nas estradas para os núcleos rurais do Barreirinho, Chapadão, Sitio Belmonte (Guardabaixo), Sertão Grande e  outros.

“Vários moradores de áreas rurais, principalmente proprietários de ranchos, ao invés de recolherem o lixo no pátio da Prefeitura, atiram nos cruzamentos de estradas em várias regiões do município”, lamentou o vice-prefeito Reinaldo Milan, revelando que a Prefeitura começará a monitorar tais lugares através de câmeras. Os infratores serão autuados.

“Ainda tem a transmissão de doenças que estes lixões provocam. Vejam a questão da dengue, por exemplo, que com certeza aumentará muito com esses depósitos de lixo”, previu o vice-prefeito, garantindo que a Prefeitura ainda mantém a coleta de lixo na zona rural. Para ele, a solução do problema “só depende de uma melhor conscientização da população sobre o tema”.

Cidadania

A questão vem sendo debatida também pela Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente, que apoia a inciativa e acredita que a conservação do meio ambiente também é um ato de cidadania. “Vamos arborizar vários destes locais, cercar, monitorar e esperar também que os moradores da região nos ajudem a fiscalizar os infratores”, disse o secretário de agricultura e meio ambiente Carlos Ricardo Dias de Souza (Cadão).

FOTOS

Este lixo tem sido jogado na estrada rural para o Chapadão

Colchões, sofás e toda espécie de lixo estão na região do Sítio Belmonte

Centenas de garrafas, sofás e até embalagens de veneno jogados no Barreirinho

Confira também

Ponte da Ilha São Pedro está interditada

Quatro cabos de aço estão comprometidos e apenas um está em boas condições Há 15 ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *