segunda-feira , 20 setembro 2021
Início / Cidade / Duplicação da SP-350 continua indefinida
Rodovia SP-350

Duplicação da SP-350 continua indefinida

Obra depende de nova concessão e Secretário Estadual dos Transportes, João Octaviano, diz que não há data 

O secretário estadual de Logística e Transportes, João Octaviano Machado Neto, falou à Gazeta e Rádio Difusora nesta semana, sobre os investimentos do Governo do Estado na melhoria de rodovias de nossa região. Ele destacou os recém lançados programas de rodovias como “Novas Estradas Vicinais” e “Estrada Asfaltada”, sendo que neste último serão contempladas as estradas que ligam São Sebastião da Grama / Divinolândia / Caconde e Caconde/Tapiratiba.

Os editais para licitar os serviços devem ser publicados neste mês e a previsão é que os serviços sejam iniciados até o final deste ano. O prazo de conclusão das obras varia entre 4 e 14 meses.

De acordo com o secretário, o programa contemplará cerca de 4 mil km de estradas em todas as regiões do Estado. “Esse programa chega a quase metade do que foi concedido nos últimos anos”, disse, explicando que as concessões de rodovias já alcançaram mais de 9 mil km de estradas.

Duplicação São José/Casa Branca

João Octaviano foi perguntado ainda se já existe prazo para a realização de nova concessão da SP-350, o que prevê a duplicação do trecho Casa Branca/São José até a divisa com Guaxupé. Mas, segundo explicou, ainda não há definição sobre a obra.

“Estamos trabalhando na quinta rodada de concessões.  Alguns aspectos que tinham ou poderiam ter obras e não foram executadas estão sendo analisadas agora. Ao logo do segundo semestre a gente deve ter um posicionamento sobre quais obras serão selecionadas, quais concessões terão que fazer novas obras. Há um estudo muito grande na Artesp, na Secretaria de Planejamento Orçamento e Gestão e na Secretaria de Logística e Transportes. Ao longo do segundo semestre vamos informar o caso da SP-350”, informou.

Outra reivindicação da cidade, a pavimentação da SP-211, segundo o secretário, também não está definida.

“Temos mais alguns pacotes de projetos que vamos lançar no segundo semestre. Estamos de olho em algumas destas solicitações que foram feitas e que ainda não foram atendidas, queremos encaixar em um novo programa ao longo do segundo semestre. Estamos trabalhando com uma atenção grande com o entorno de São José e cidades que fazem conexão. O DER está estudando junto com a Artesp, equipes das secretarias, trabalhando firme para ter um estoque de projetos para atender essas demandas no futuro”, disse.

Em relação às vicinais, ele disse que todos os municípios entregaram três pleitos ao DER da região, visando que as estradas fossem inscritas para melhorias. “O DER fez o filtro da classificação dessas rodovias segundo alguns aspectos. Não saberia dizer quais as três que São José indicou”, explicou.

Por fim, o secretário disse que o programa Melhor Caminho continua na pauta da Secretaria da Agricultura e que se o município tiver a demanda, basta apresentar o pedido.

Confira também

Dono de TV é condenado por abusar da própria filha

Abusos começaram quando ela tinha 8 anos de idade, mas só vieram à tona 17 …

1 Comentário

  1. Tudo que beneficia São José fica para depois, fica indefinido e quando é feito fica meia boca ou seja mais ou menos, quando é para São João da Boa Vista é tudo de primeiro, tudo de melhor, não sei porque isso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *