domingo , 18 agosto 2019
Início / Cidade / Desrespeito ainda é grande às vagas de idosos e deficientes
Vaga reservada para portadores de deficiência ( Imagem da Internet)

Desrespeito ainda é grande às vagas de idosos e deficientes

“Isso está se tornando uma histeria coletiva em desrespeito à lei”, diz José Fernando Folharini

Há algum tempo a Secretaria de Segurança e Trânsito têm recebido reclamações de que alguns motoristas estão ocupando vagas de idosos e portadores de deficiência, sem ter direito a essas vagas. O repórter Luis Fernando Benedito conversou com José Fernando Folharini, secretário municipal de Segurança e Trânsito, para saber mais sobre a situação na cidade.

“Essa reclamação infelizmente procede, é triste dizer isso, mas são pessoas que não considero como cidadãos, porque não respeitam a cidadania do próximo. Principalmente dos portadores de necessidades especiais. Essas vagas foram criadas pelo Contran há muito tempo, justamente visualizando e preservando o direito dessas pessoas de ir e vir. São vagas que instalamos na primeira passagem quando estive na prefeitura em 2009, a lei se não me engano é de 2008. Quando entrei já fizemos as instalações e adquirimos as placas, fizemos na área central da cidade”.

“Temos muita reclamação nesse sentido, de pessoas que estão usando essas vagas, seja de idoso ou portador de necessidade especial, de maneira injusta, incorreta e ilegal. É sempre aquela mentalidade de que vai ser só por um minutinho. Mas não tem um minutinho, esse é o problema. A pessoa para na vaga do portador de deficiência, ele chega e aí? Como faz? O foco dessas reclamações é o centro da cidade. Nos bairros também temos algumas reclamações de carros parados na contra mão, ou estacionados em frente a garagens”, relata.

GCM e autuações

Fernando aproveitou para lembrar que em breve a Guarda Civil Municipal iniciará o trabalho na fiscalização de trânsito e aplicação de multas quando necessário. “Com a Guarda, que logo começará a fazer também as autuações de trânsito, vamos ver se conseguimos dar uma ajuda a mais no sentido de fiscalizar isso. Realmente, muitos estão desrespeitando o direito do próximo que é garantido por lei. Sinto uma tristeza com isso. O motorista profissional de caminhão, ônibus, está usando a vaga do idoso e do deficiente, além de não dar seta, que já se tornou um hábito do brasileiro. Mas o cara é um profissional, e nós o encontramos fazendo isso”.

“Muitos param na guia rebaixada, na garagem dos outros. Onde está o respeito com o cidadão? Falam que é um minuto, mas nesse instante a pessoa que está dentro da casa pode passar mal, ter um infarto e precisar ser levada para o hospital, e aí? Como vão tirar o carro da garagem? Isso está se tornando uma histeria coletiva em desrespeito à lei. E é o que eu sempre digo, se a pessoa não quer ser autuada, não cometa a infração. Se a pessoa não aprende por bem, vai ter que aprender por mal. Quem sabe mexendo no bolso, resolve”, prossegue Folharini.

“Depois essas pessoas ficam reclamando da Guarda, que temos mais o que fazer do que multar. Não, a Guarda faz, ela se desdobra. Estão fazendo apreensão de drogas, cuidando dos bens municipais. Esse ano mesmo pegamos um indivíduo pichando a biblioteca e um quebrando os vidros do recanto Euclidiano. Nós estamos fazendo o nosso trabalho, só não estamos tendo ajuda da população, que não está colaborando. É claro que essas pessoas não querem que a GCM passe a autuar, porque aí será mais um elemento junto com a PM cuidando do trânsito de São José. Mas vamos autuar. É um absurdo tudo isso que está acontecendo”, encerra o secretário.

Confira também

Policiais visitam escola rural que ainda não tem o Proerd

Sargento Renato e cabo Marta conversaram com as crianças da fazenda Santa Amélia sobre drogas …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *