quarta-feira , 18 setembro 2019
Início / Brasil & Mundo / 56% dos motoristas de caminhão bebem
Motorista é examinado por profissional da Renovias: resultado da campanha é preocupante

56% dos motoristas de caminhão bebem

A mais recente Campanha Bate Coração feita pela Renovias junto a motoristas de caminhão revela alguns dados preocupantes: 64% deles não pratica qualquer tipo de exercício físico, 56% ingerem bebida alcoólica frequentemente, 14% são fumantes, 19% dormem menos de oito horas diárias e 21% usam algum tipo de medicamento. E mais: 70% deles têm alimentação irregular, 42% estão fora do peso normal e 36% têm obesidade mórbida.

Esses dados foram levantados entre os dias 6 a 10 de maio pela Renovias e envolveu consulta médica e exames gratuitos realizados em 323 motoristas durante a Campanha Bate Coração, feita para marcar o Movimento Maio Amarelo, que tem apoio da Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp). O atendimento foi promovido no Posto RVM, localizado no km 160 da SP-340, em Mogi Mirim. O resultado é um alerta aos profissionais da área.

Sobre o alto percentual de motoristas fora do peso e com obesidade mórbida, o coordenador médico da Renovias, Eli Paulo Colombo Filho comenta: “Este é um risco bastante grave, especialmente para as doenças ligadas ao sistema circulatório e coração”.

Esta campanha é organizada desde 2002 e faz sucesso especialmente entre os caminhoneiros. Durante o atendimento, a equipe de Atendimento Pré-hospitalar da concessionária apurou informações importantes sobre a rotina e os hábitos ligados à saúde destes profissionais. “Estes dados chamam a atenção para os cuidados que os caminhoneiros precisam adotar para melhorar suas condições de saúde e qualidade de vida”, prosseguiu o médico. Para evitar esse grave quadro, a orientação é manter hábitos saudáveis e realizar atividades físicas.

Não se cuidam

Os exames realizados pelos profissionais da concessionária também demonstram a falta de cuidados com a saúde. A aferição de pressão arterial apresentou alterações em 20% dos motoristas e o teste de glicemia indicou atenção em 5% deles, o que pode indicar risco de diabetes. O eletrocardiograma apontou algum tipo de alteração em 13% dos caminhoneiros. Do total de motoristas atendidos, 36% têm idade acima de 51 anos.

 

Confira também

Próxima ao final da safra, cebola mantém preço bom

Saco de 45 quilos está em R$ 80 na roça e já chegaram dois carregamentos …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *