segunda-feira , 25 janeiro 2021
Início / Cidade / Tiro de Guerra retorna com instruções presenciais
Sargento Lenildo Pereira da Silva, comandante do Tiro de Guerra de São José do Rio Pardo

Tiro de Guerra retorna com instruções presenciais

Sargento Lenildo falou sobre novo alistamento, reforma do prédio, e aprendizado dos jovens atiradores

A convocação para os novos alistados do Tiro de Guerra 02038, teve início na quinta-feira, dia 27 e ocorrerá até o dia 1º de setembro, terça-feira. Os jovens alistados devem acompanhar as informações por meio de seus e-mails, onde receberão a data e horário em que precisam se apresentar. O TG receberá 50 alistados durante a manhã e 50 no período da tarde.

O sargento Lenildo Pereira da Silva, comandante do Tiro de Guerra de São José do Rio Pardo, participou do “Jornal do Meio Dia” da rádio Difusora, e falou sobre o novo alistamento, relatou as reformas que estão sendo feitas no prédio do TG, entre outros assuntos relacionados aos jovens atiradores, desde o comportamento até as atividades realizadas.

Alistamento

“Todos os jovens que se alistaram no decorrer do ano de 2020, nasceram no ano de 2002, ou aqueles que estão irregulares, que perderam o ano de incorporação, a classe de alistamento, estarão sendo recebidos no Tiro de Guerra para participar do processo na seleção geral. Estamos com 247 jovens inscritos e ao final de janeiro o número será reduzido para 150, e em março estaremos com 50 novos atiradores para iniciar o ano de 2021”, contou.

Processo

“Primeiro é feita uma triagem, verificamos a situação do cidadão, se ele mora na zona rural, ou se ele tem algum outro problema que impeça, se é o provedor da sua família, por exemplo. No primeiro momento é verificado isso. Eles passam por uma inspeção também, vem um médico perito do exército para avaliar a condição física, e a partir daí fazemos o início de uma entrevista para verificar as condições todas. Lembrando que esse processo seletivo não se dá de forma pessoal, é um sistema que alimentamos para fazer essa seleção”, contou.

“Com relação a parte física, não há uma preferência para o TG, no decorrer do ano vamos percebendo um nivelamento. Iniciamos o treinamento físico militar e com isso todos ficam muito parecidos em relação a estrutura física, isso não faz tanta diferença”, afirmou.

Aprendizado

“O atirador aprende noções de cidadania, de civismo. Ele aprende muito, e no fim do ano conseguimos entregar um jovem muito mais maduro e responsável. Isso reflete tanto no seu trabalho, quanto dentro de casa. As mães falam que notam a diferença do comportamento dos jovens após participarem do Tiro de Guerra.  Ele passa a ter mais comprometimento. Os próprios empregadores ganham um excelente funcionário, com pontualidade, responsabilidade, iniciativa. Recebemos os rapazes, muitos deles imaturos, e entregamos homens prontos para a sociedade”, destacou o sargento.

Atos de indisciplina

Segundo Lenildo, quando um jovem comete um ato de indisciplina, recebe uma repreensão. “A advertência com relação a atos de indisciplina não tem a finalidade de punição, mas sim de aprendizado. Como o TG é uma escola de civismo e cidadania estamos aqui para fazer com que o jovem entenda as coisas. É muito bom quando vemos que a pessoa consegue entender e fazer valer a lei. Se conseguíssemos fazer isso com todas as pessoas, seria muito bom”, contou.

Carreira

“No começo do ano temos os 50 jovens que entram para o TG, e quando começam a desenvolver, ver como são as atividades, desperta o interesse em conhecer a carreira, as formas de ingresso e mudam o perfil completamente. Hoje tenho em torno de 10 atiradores que estão estudando, fazendo cursinho preparatório para ingressar em uma escola militar”, disse. 

Reforma

“Estamos tentando finalizar as obras que foram iniciadas em outubro de 2018. Essa reforma vem se arrastando até hoje, estamos bem perto de finaliza-la e estamos fazendo principalmente a área externa. Faz uns 50 anos que tem essa estrutura do TG aqui e que nunca tinha passado por uma reforma. O atirador não tinha banheiro, que é algo essencial. Graças a Prefeitura conseguimos diminuir essa lacuna durante esse tempo e fazer essa reforma. Estamos fazendo uma rampa de acesso na calçada para deficientes, melhorando tudo, para podermos recepcionar os jovens melhor, receber as famílias. O TG está de portas abertas para receber qualquer cidadão rio-pardense”, afirmou.

“A grande obra estrutural já foi realizada, mas tem pequenas coisas ainda, que se somadas, tem um grande peso. Mas estamos diminuindo esses problemas devagarzinho, e com paciência estamos conseguindo realizar todas as demandas para poder entregar o TG muito melhor”, relatou o sargento.

Instruções presenciais

“O retorno do presencial do Tiro de Guerra começou na segunda-feira, dia 24. Estávamos tendo atividades, mas à distância. Todos os dias os jovens entravam na sala de aula virtual e realizavam os estudos de sua instrução. Agora já retornamos presencilamente mas com todos os cuidados e seguindo os protocolos pertinentes de combate a Covid-19. Estamos com 25 atiradores por dia, em dias alternados. Então estamos trabalhando com 50% da capacidade. Não podíamos retornar futuramente, porque tem instruções que eles precisam realizar no TG, e se postergássemos, não teriam carga horária o suficiente para dar a certidão de reservista no final do ano”, encerrou.

Confira também

Vacinação dos profissionais da saúde no município começa amanhã

Cidade recebeu um lote com 880 doses da CoronaVac A Secretaria Municipal da Saúde, em …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *