domingo , 24 janeiro 2021
Início / Cidade / Silvinho Torres avalia a eleição e reitera a sua preocupação com a Prefeitura
Silvio Torres no estúdio da Difusora: “Não vejo como a Prefeitura irá se equacionar no ano que vem”

Silvinho Torres avalia a eleição e reitera a sua preocupação com a Prefeitura

Ele comentou as causas que, em sua opinião, determinaram a vitória de Márcio Zanetti

O ex-deputado Silvio Torres, ex-candidato a prefeito nas eleições deste ano, concedeu entrevista à Difusora FM na sexta-feira, 20, para falar dos resultados de domingo. A síntese do que ele disse é esta:

“Foi uma eleição inédita, em período de pandemia e de restrição social. Tivemos apenas 45 dias para a campanha, que prejudicou os candidatos escolhidos na última hora, como foi o meu caso e do Eliézer. Não foi esse o caso do candidato que venceu, que já vinha em sua terceira tentativa de se eleger e estava em campanha há muito tempo. Além disso, houve uma abstenção altíssima, além de votos brancos e nulos. Com isso, pouco mais de 30% dos eleitores votaram e acabaram elegendo o novo prefeito”.

“As redes sociais de São José do Rio Pardo, infelizmente, se contaminaram de um discurso de polarização e ódio, fake news em excesso e mentiras. E eu fui alvo de boa parte disso. Foi algo deliberado, que se acentuou durante a campanha e com a participação inclusive de pessoas que estão sendo processadas. Eu e Eliezer fizemos campanha limpa e ética, sempre respeitamos os três adversários. Acreditamos que a população esperava propostas e as nossas, feitas após ouvirmos os segmentos mais organizados da sociedade, teriam condições de ser realizadas, quer pela minha experiência na vida pública, quer pela capacidade do Eliézer. Mas o resultado foi a opção do eleitorado por outro tipo de campanha, que nós respeitamos”.

Funcionalismo público

Silvinho disse acreditar também que boa parte da votação conferida a Márcio Zanetti veio do funcionalismo público municipal, que vem perdendo prêmios e vantagens há anos, quer por circunstâncias judiciais ou administrativas. Silvinho acha que as promessas do candidato eleito feitas a eles os cativou.

“Nós não prometemos nada a ninguém porque o próximo ano será muito difícil para as finanças da Prefeitura, que fechará com um déficit de mais de 15 milhões este ano e o ano que vem a arrecadação provavelmente nem se repita. O auxílio do governo federal, que repassou 10 milhões de reais, não existirá. Acho que haverá um impasse com o funcionalismo municipal e com outros setores porque as promessas do candidato eleito foram muito além do possível. Mas não digo isso como se fosse alguma revolta por ter perdido, pois a derrota faz parte da democracia e a gente também evolui quando perde”, afirmou.

Ele reiterou que a cidade tem demandas de custo muito elevado, sem que a Prefeitura tenha condições de sana-las a curto prazo: máquinas e equipamentos obsoletos, ruas esburacadas, folha de pagamento onerosa, dívidas com o IMP, cobranças do funcionalismo municipal, orçamento de 2021 totalmente comprometido e o setor da saúde prevendo gasto de quase 50 milhões, etc.

“Estará tudo engessado e a Prefeitura não terá nada para investir com recursos próprios. A única solução será buscar, para algum investimento, recursos fora e, para isso, é preciso conhecer os caminhos para que cheguem logo. E mesmo conhecendo, há dificuldades porque os recursos são lentos para ser liberados. Não vejo como a Prefeitura irá se equacionar no ano que vem. A cidade, por outro lado, tem uma dinâmica própria e nela eu confio, com as empresas criando alguns empregos, embora poucos diante da demanda, que será maior”, comentou.

Vereadores eleitos

Quanto à próxima Câmara Municipal, que foi bastante renovada (só 4 vereadores se reelegeram, dentre 13), Silvio Torres também acha que haverá cobranças da população. A coligação Amor por São José elegeu cinco vereadores, sendo um deles o próprio filho de Silvinho, Henrique Torres, além de Paulão da Rádio, Toco, Dr. Romano e Rubinho Pinheiro.

“A gente sempre dá um crédito, mas não se sabe quanto tempo a população irá aguardar porque hoje as demandas são muito imediatas”, alertou.

Agradecimentos

No final da entrevista, Silvio Torres agradeceu a todos que votaram nele e no dr. Eliézer Gusmão. Enalteceu Eliézer como “um companheiro admirável, por quem tenho muito respeito, e acho que ele poderia seguir uma carreira (política) porque tem todas as qualidades para isso”.

Enalteceu também os candidatos à Câmara da coligação e os colaboradores da campanha e revelou: “Não fazia parte de meus planos iniciais ser prefeito, mas decidi depois e encararia o desafio. Se fosse eleito, seria um sacrifício pessoal e da família muito grande pelos graves problemas da cidade e da Prefeitura. Mas continuarei sempre pensando na cidade, não gosto de vê-la como está pois passamos pelo pior período de administração que já tivemos ao longo da história.  Mas torço para que melhore, desejo boa sorte ao prefeito eleito, à vice e aos vereadores. São José espera muito deles”, concluiu.

Confira também

Vacinação dos profissionais da saúde no município começa amanhã

Cidade recebeu um lote com 880 doses da CoronaVac A Secretaria Municipal da Saúde, em …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *