domingo , 26 junho 2022
Início / Regionais / Estado libera recursos para municípios combaterem a dengue
Imagem ilustrativa da internet

Estado libera recursos para municípios combaterem a dengue

De acordo com a Secretaria de Saúde, atualmente 291 municípios apresentam maior incidência da doença

O Governo do Estado deve investir R$ 10,7 milhões para ajudar prefeituras no controle da dengue, zika e chikungunya, informou hoje a Vigilância Epidemiologica paulista, observando que neste momento, 291 municípios estão sendo beneficiados com base nos indicadores epidemiológicos e entomológicos.

Os recursos serão utilizados em ações de combate à disseminação do mosquito transmissor e monitoramento dos casos notificados. A iniciativa faz parte do Plano de Contingência para a prevenção e controle da disseminação da Dengue, Zika e Chikungunya.

O Estado de São Paulo registrou, em 2022, 153 mil casos de dengue e 119 óbitos. Em 2021, no mesmo período, foram contabilizados 117 mil casos de dengue e 44 óbitos. Até o momento, os municípios paulistas contabilizam 174 casos confirmados de chikungunya e dois casos de zika, sem nenhum óbito.

“O investimento é fundamental para diminuir os casos de dengue em todo Estado. Além de ser uma questão de saúde pública, é de extrema importância conscientizar a população sobre a importância de evitar novos focos de ovos do mosquito transmissor”, afirma a Diretora de Vigilância Epidemiologica, Tatiana Lang.

O Plano de Ação tem como objetivo intensificar as visitas domiciliares aos imóveis para a eliminação de potenciais criadouros existentes, realizar a nebulização ambiental, para eliminação de insetos infectados e mobilizar a população na adoção de medidas para evitar criadouros nas residências.  Essas atividades são conduzidas pelos municípios, com apoio técnico do Governo de SP.

Prevenção

O enfrentamento ao mosquito Aedes aegypti é uma tarefa contínua e coletiva. As principais medidas de prevenção são: deixar a caixa d’água bem fechada e realizar a limpeza regularmente; retirar dos quintais objetos que acumulam água; cuidar do lixo, mantendo materiais para reciclagem em saco fechado e em local coberto; eliminar pratos de vaso de planta ou usar um pratinho que seja mais bem ajustado ao vaso; descartar pneus usados em postos de coleta da Prefeitura.

Segundo anunciado nesta semana pela Vigilância Epidemiológica de São José do Rio Pardo, o bairro Natal Merli deve receber maior atenção neste período, por conta do aumento nos índices de casos.

Para a última semana, estava programada a realização de nebulização no bairro, incluindo várias ruas.

Confira também

Antibióticos líquidos estão em falta nas farmácias

Justificativa é que matéria prima vem da China e país está com dificuldade na exportação …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *