sexta-feira , 19 julho 2019
Início / Cidade / Exame definirá causa da morte do macaco

Exame definirá causa da morte do macaco

A Vigilância Epidemiológica de São José do Rio Pardo e o Centro de Controle de Zoonoses estão acompanhando o caso de um macaco encontrado morto na última terça-feira, dia 7, nas imediações da Mata da Paixão, Vila Pereira. O caso deixou a população do lugar em alerta porque São José do Rio Pardo está na região considerada área de risco para a febre amarela.

Segundo informações, técnicos do CCZ estiveram no local e constataram, porém, que o animal apresentava condições de possível atropelamento ou ataque de cães e, a princípio, não deve ter sido por infecção ou doença. Foi adotado o procedimento padrão de recolher o animal e encaminhar para exames mais detalhados no Instituto Adolfo Lutz.

Segundo a coordenadora da Vigilância Epidemiológica, enfermeira Gisele Flausino, o resultado dos exames só deve ocorrer após 30 dias. “Somente depois deste período é possível saber se foi positivo ou negativo para a febre amarela”, aviou.

A médica veterinária do CCZ, Bruna Maria Ribeiro Carrera, lembra que a participação da população é importante, mas alguns cuidados precisam ser observados: “Pedimos para que a população, ao encontrar algum macaco morto, ligue imediatamente para a zoonoses para que possamos fazer o recolhimento. Em geral as pessoas apenas postam nas redes sociais ao invés de ligar no CCZ e isso dificulta nosso trabalho. Pedimos também para que não retirem o animal morto do local para que possamos retirá-lo”, diz.

Outra observação da veterinária é para que os moradores de áreas onde há animais silvestres evitem alimentá-los. Segundo ela, especialmente os macacos na área da Mata da Paixão, ao descerem para comer, atravessam a rua e acabam sendo atropelados.

Outras informações e orientações sobre o assunto podem ser obtidas pelo telefone 3682-9330.

Confira também

Site recebe a partir desta terça cadastro para lista de ‘não perturbe’ do telemarketing

Segundo informações publicadas no site do G1, os consumidores que não desejam receber ligações de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *