quinta-feira , 2 julho 2020
Início / Cidade / Verba estadual atrasa e ‘Obras’ cogita tapa-buracos no Distrito
Pista de ida do Distrito ao Cassucci não recebe reparos há mais de dois anos

Verba estadual atrasa e ‘Obras’ cogita tapa-buracos no Distrito

E no conjunto Chico Xavier, conserto das duas entradas está orçado em mais de R$ 300 mil

A Secretaria Municipal de Obras e Serviços cogita realizar um serviço emergencial de tapa-buracos na Avenida dos Braghettas, no Distrito Industrial, caso as verbas prometidas pelo governo estadual para recapeamento não sejam liberadas por causa da legislação eleitoral. E, no conjunto habitacional Chico Xavier, que tem as duas entradas comprometidas, a expectativa da Secretaria de Obras é conseguir fazer uma licitação que defina uma empresa responsável pelos serviços.

Carlos Eduardo Xavier, secretário da pasta, informou na quinta-feira, 18, à Gazeta do Rio Pardo que a Prefeitura continuará aguardando até quando for possível a liberação dos dois recursos de R$ 700 mil cada, para a obra na Avenida dos Braghettas.

“Fizemos o projeto completo e enviamos ao governo do Estado, contemplando duas fases: fase I e fase II. Depois percebemos que, se economizarmos material com a pista que vem do Cassucci em direção ao Distrito, que ainda está boa no trecho entre a avenida Emílio Romi e a fábrica de doces Fazendinha, poderemos usar isso em algumas ruas paralelas que também estão bem ruins. Mudamos então o projeto e o enviamos de novo ao governo, mas até agora não obtivemos resposta”, detalhou.


Avenida Emílio Romi, um dos acessos ao conjunto Chico Xavier, está assim

A alternativa que a Secretaria de Obras cogita em fazer, se esse dinheiro não for liberado a tempo, é aplicar massa quente nos muitos buracos existentes no trecho mencionado por Carlos Eduardo Xavier, mas na pista de ida do Distrito até a avenida Emílio Romi. Essa pista está há mais de dois anos esburacada e sem receber conserto algum, com sérios problemas de drenagem. “Antes estávamos apenas com massa fria, que é imprópria para buracos grandes, mas agora temos massa quente”, completou.

No Chico Xavier

O conserto das duas entradas do Chico Xavier também é uma obra considerada de maior porte, por conta dos danos atuais que inviabilizam um mero serviço de tapa-buracos. “Ali, pelos nossos cálculos, precisaremos gastar mais de 300 mil reais em drenagem na base das duas entradas e no asfalto que vai em cima, seja na entrada pelo Cassucci, seja na que vai para o Sítio Novo. Estamos vendo como fazer isso, mas o prefeito Ernani já está ciente e prometeu que vai arrumar”, comentou Xavier.

Ele afirmou, por fim, que está torcendo para que as eleições sejam postergadas e, com isso, a legislação permita que as Prefeituras também efetuem licitações além do prazo limite atual, que é de 4 de julho.

Confira também

Munícipes reclamam e Folharini fala em reativar semáforo na Av. Belmonte

“Entramos em contato com a empresa Sema Seg e pedimos uma visita técnica”, afirma o …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *