quarta-feira , 18 setembro 2019
Início / Cidade / Segredos do Hã-Burguer, na Praça da Várzea

Segredos do Hã-Burguer, na Praça da Várzea

Segredos do Hã-Burguer, na Praça da Várzea

Felipe Augusto Pereira conta como começou a trabalhar com o trailer

 

Um dos comerciantes de produtos alimentícios no último Gulosos & Curiosos, realizado recentemente na Feira do Produtor, foi Felipe Augusto Pereira, do Hã-Burguer. Ele foi entrevistado no programa Questão de Oportunidade (88+FM), falou do sucesso do hambúrguer e contou outros detalhes.

Felipe já havia trabalhado em duas lanchonetes da cidade, nas quais aprendeu a fazer lanches, mas depois atuou em vendas de outros produtos. Ficou um tempo morando fora, voltou para São José e, como estava difícil achar serviço, decidiu vender o carro, comprar um trailer e iniciar o Hã-Burguer, usando hambúrguer artesanal.

Fez um curso antes, mas procurou dar um toque pessoal nos produtos que iria oferecer aos clientes. Um amigo de Limeira que hoje mora em São José e que é chef de cozinha o ajudou com dicas importantes; no entanto, prevaleceu seu próprio jeito de cozinhar e, a partir disso, partiu para a luta.

“Chamei amigos, pai e mãe, namorada, sogro, vizinhos e assim fui indo. No momento em que acertei o hambúrguer, disse comigo mesmo: a receita é esta. Fui depois atrás do pão e acertei com uma padaria daqui de São José um pão muito bom, de brioche, que é mais amanteigado. Tenho o pão australiano também, que é escuro e feito à base de cacau e mel, e o italianinho, que é o francês redondinho”, detalhou Felipe.

 

Batata e cebola

Ele conta, entretanto, que o diferencial existente em seu trailer é a batata. Diz ter demorado para encontrar uma batata boa, que ficasse sequinha, para acompanhar o hambúrguer utilizado nos lanches, o qual é feito diariamente e não congelado (exceto o de frango nos finais de semana). Outro produto que ele destaca é a cebola caramelizada, que assegura ser um diferencial a mais.

Felipe ressalva, porém, que o início foi muito difícil por não ter praticamente dinheiro algum, após investir todo o recurso obtido com a venda do carro no trailer, que comprou em São Paulo. Seu pai lhe emprestou uma geladeira, sua mãe o ajudou, assim como seus irmãos e a namorada, além de ter recebido outros auxílios iniciais. Sua primeira experiência foi na Expoam de Mococa, no comecinho de abril, mas praticamente sem dinheiro; e, no dia 11 daquele mês, começou a trabalhar em São José no mesmo endereço em que está até hoje: na praça Prudente de Moraes (Praça da Várzea).

Agora ele comprou um segundo trailer e pretende, com isso, melhorar ainda mais o atendimento e expandir os negócios.

Felipe, do Hã-Burguer, com Henrique Torres: início ocorreu após a venda do carro

Confira também

Prefeitura pode ser obrigada a parar com o tíquete, diz Ernani

Tíquete atual é considerado inconstitucional pelo Ministério Público e a Prefeitura estuda o que fazer …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *