domingo , 18 agosto 2019
Início / Cidade / Qualidade da água é questionada pelo GAEMA e Ministério Público
Imagem ilustrativa (Reprodução da Internet)

Qualidade da água é questionada pelo GAEMA e Ministério Público

A respeito do abastecimento de água no município, o prefeito Ernani foi chamado na semana passada e precisou ir a Ribeirão Preto ao GAEMA (Grupo de Atuação Especial de Defesa do Meio Ambiente), do Ministério Público do Estado de São Paulo. Lá ele foi informado que “a água servida à população em São José do Rio Pardo está com turbidez (escura) e tem coliformes fecais”.

Falando sobre esse assunto na rádio Difusora no último sábado, Ernani comentou: “A gente vê que não estamos tendo suficiência necessária para tocar essa água. Então eu vejo com bons olhos, e vou começar a falar com a população, que tem que ser terceirizada”.

Explicou que a Prefeitura (e a Saerp) não tem dinheiro necessário para trocar as tubulações antigas que abastecem a cidade com a água. Essa troca, segundo ele, custaria cerca de R$ 10 milhões, fora as exigências oriundas do Ministério do Trabalho relativas aos servidores que atuam nesta área: proteção contra cloro, roupa adequada, etc.  O prefeito lembrou ter ido recentemente ao Congresso Nacional e soube que há novas normas em estudo para a terceirização do esgoto e da água nos municípios. “Isso porque não é função do município, já que não temos pessoal especializado nisso”, opinou.

Ernani voltou a defender que as Prefeituras precisam cuidar apenas de quatro áreas em cada município: educação, saúde, segurança e ação social. “As outras coisas têm que ser terceirizados, para que a gente possa cobrar e ter retorno”.

Confira também

Policiais visitam escola rural que ainda não tem o Proerd

Sargento Renato e cabo Marta conversaram com as crianças da fazenda Santa Amélia sobre drogas …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *