sexta-feira , 20 setembro 2019
Início / Cidade / Projeto Lobos do Pardo alcança 23 mil localizações dos animais
Lobo guará já com o equipamento de monitoramento: deslocamentos do animal estão sendo acompanhados

Projeto Lobos do Pardo alcança 23 mil localizações dos animais

Seis (6) lobos circulam com GPS, um deles capturado perto de São José do Rio Pardo

O projeto Lobos do Pardo, realizado pela AES Tietê em parceria com a ONG Instituto Pró-Carnívoros e o Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Mamíferos Carnívoros (CENAP) do ICMBio/MM, tem como objetivo avaliar as ameaças à sobrevivência dos lobos-guarás encontrados na região da bacia do Rio Pardo. O monitoramento, que atualmente conta com seis (6) animais, contabilizou 23 mil localizações mapeadas. O programa foca no direcionamento de estratégias de conservação para melhorar a chance de sobrevivência a longo prazo da espécie que atualmente está listada como vulnerável à extinção no estado de São Paulo.

Os animais que foram encontrados nos arredores das usinas de Caconde, Euclides da Cunha e Limoeiro, de gestão da AES Tietê, são monitorados por pesquisadores por meio de “armadilhas fotográficas” (câmeras dotadas de sensores de presença, que disparam quando os animais cruzam seu raio de ação) instaladas em locais de possível percurso desses animais. Com os resultados coletados mensalmente pelas câmeras, os especialistas analisam os hábitos da rotina desses lobos. O monitoramento da espécie também é realizado por meio de coleiras com GPS, quando há a captura do animal para a realização de checkups de saúde.

“Com o acompanhamento da espécie no entorno das usinas, conseguimos traçar o perfil de cada animal monitorado. É possível verificar a proximidade dos lobos às estradas e rodovias e demais fatores que podem gerar riscos à sua sobrevivência”, afirma Larissa Vanuchi, engenheira de Meio Ambiente da AES Tietê. O projeto Lobos do Pardo teve início há pouco mais de um ano, segundo informou à Gazeta do Rio Pardo a assessoria de imprensa da empresa.

Durante o período de monitoramento também foram registradas outras espécies ameaçadas de extinção, como, por exemplo, a raposa-do-campo, o tamanduá-bandeira e o gato-do-mato. Quanto aos seis (6) lobos em monitoramento, ou seja, com coleiras com GPS, pelo menos o segundo deles foi capturado próximo a São José do Rio Pardo, enquanto o primeiro foi em Casa Branca.

Sobre a AES Tietê

A AES Tietê atua como uma plataforma integrada de energia adaptável às demandas dos seus clientes. Suas soluções são sustentáveis e customizadas de acordo com cada necessidade. Está entre as maiores companhias de geração do Brasil, atuando no país há quase 20 anos. Possui 9 usinas hidráulicas e 3 pequenas centrais hidrelétricas, localizadas no Estado de São Paulo, o Complexo Eólico Alto Sertão II, na Bahia, e, recentemente, concluiu a aquisição do Complexo Solar Guaimbê, em São Paulo. A empresa também possui em seu portfólio de ativos o Complexo Solar Ouroeste, em construção.

O Centro de Operações de Geração de Energia (COGE), localizado em Bauru (SP), é o mais tecnológico do país e opera remotamente todos os ativos da companhia.

Confira também

Seis alunos rio-pardenses estão entre os semifinalistas da EPTV

Projeto EPTV na Escola tem como tema para as redações deste ano, as fake news …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *