quinta-feira , 26 novembro 2020
Início / Cidade / Empresários estão otimistas com relação as vendas de final de ano
Foto de arquivo

Empresários estão otimistas com relação as vendas de final de ano

“A necessidade da contratação de novos colaboradores surgirá mediante a necessidade de consumo dos clientes”, disse o presidente da ACI

Paulo Olivieri, presidente da ACI ( Associação Comercial e Industrial), foi procurado pela Gazeta do Rio Pardo para falar sobre as expectativas do comércio com relação ao Natal, como novas contratações, vendas, decoração da cidade, e aproveitou para fazer um balanço sobre a situação do comércio no ano de 2020, durante a pandemia.

Novas contratações

“Alguns empresários relataram que estão otimistas com a retomada das vendas, e isso faz com que tenha um reflexo positivo na contratação de colaboradores eventuais para que possam disponibilizar o melhor atendimento aos clientes em suas empresas”, disse Paulo.

O presidente relatou que os empresários estão retomando a gestão de seus negócios, avaliando e adequando as melhores práticas organizacionais para o melhor atendimento de seus clientes no atual cenário.

“É claro que a necessidade da contratação de novos colaboradores surgirá mediante a necessidade de consumo dos clientes, e sabemos que hoje a preferência do consumidor é no consumo interno, na cidade. Existe também a consciência que parte dos novos colaboradores com a melhora da economia, poderá permanecer nas empresas mediante seus esforços, buscando melhor qualificação”, destacou.

Expectativa de vendas

Segundo Paulo, a expectativa de vendas para o comércio é positiva, levando em consideração que as compras estavam reprimidas, e agora com a flexibilização, recebimento do 13º salário e normalização gradativa da maior parte dos setores, os consumidores estão voltando à nova normalidade para o consumo.

Treinamentos retornam


Paulo Olivieri, presidente da ACI

“Os treinamentos face ao cenário covid-19, foram parcialmente paralisados, e agora com a flexibilização estão voltando a normalidade, mas, entendo que os empresários já possuem um sistema no qual o colaborador já vem se qualificando, e estão prontos para atender seus clientes, com eficiência e cordialidade”, disse.

Decoração natalina

De acordo com Paulo, a ACI já oferece 80 arabescos metálicos iluminados para afixação nos postes da cidade. Além disso, está com uma ação de sorteio de prêmios para as fachadas mais elaboradas, enfeitadas, (residenciais e comerciais). “Participamos com parte do financeiro para enfeitar árvores e praças da cidade, faremos divulgações em quase todas as mídias da cidade, e incentivaremos ações aos empresários para que promovam premiações internas a seus clientes”, contou.

“A ACI, e outras representações, também estão participando do comitê que está elaborando um projeto para a decoração natalina, e estamos aguardando as disponibilizações de verbas através do poder público municipal, executivo e legislativo, com relação aos enfeites e serviços que serão executados nas ruas e praças da nossa cidade”, relatou Paulo.  

Balanço do comércio em 2020

Para o presidente da ACI, no início do ano, a percepção do “ótimo desempenho do país na economia era evidente para o comércio, serviço e indústria”, mas, diante das restrições impostas à economia mundial ocasionada pela covid-19, a economia começou a sentir os reflexos do ritmo de crescimento a nível mundial diminuir, por vários fatores.  “Entendemos que a engrenagem da produção estava sendo quebrada, a falta de um produto da cadeia de produção ocasiona a não produção do produto final”, comentou.

“Nosso município, diante deste cenário, saiu na frente com o uso de máscara, com comitê de crise convidando a ACI, Sincopar, Sincomerciário e outras representatividades para participarem das reuniões, e neste caso, dando voz aos empresários. Não restringiram o horário da abertura do comércio (lojas) para não gerar aglomerações, ao contrário do que o estado sugeriu, e outras ações diante das boas condições de atendimento hospitalar, que nosso sistema de saúde oferece”, relatou.

Para Paulo, o governo federal agiu rápido e subsidiou o salário dos colaboradores das empresas que tiveram que fechar as portas, impedindo a demissão em massa e mantendo a maior parte das empresas para que pudessem retomar o crescimento mediante a maior flexibilização, determinada pelos estados e municípios.

“Outro ponto importante foi à assistência financeira aos menos favorecidos, economia informal, que ajudou a aquecer o mercado e evitou maiores danos aos cidadãos e a economia como um todo. Sabemos que algumas medidas não foram suficientes, como a falta de crédito às pequenas empresas, mas, a economia da nossa cidade é forte e a retomada está sendo sentida de forma clara com o aquecimento da contratação dos prestadores de serviços, retomada das vendas no comércio e indústria”, encerrou.

Confira também

Rodrigo Ribeiro, o “Buiu”, fala sobre referência negra, racismo, e projeto pessoal

Para ele, lei deveria ser mais severa com relação ao racismo No dia 9 de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *