segunda-feira , 26 outubro 2020
Início / Cidade / Coronavírus: cidade entra em fase de controle e oficializa os 5 leitos de UTI
Juliana Flausino, secretária municipal da saúde

Coronavírus: cidade entra em fase de controle e oficializa os 5 leitos de UTI

Região apresenta cerca de 35% de taxa de ocupação de leitos, e município 60%

No dia 25 de setembro, sexta-feira, a secretária municipal da saúde, Juliana Flausino, participou do ‘Jornal do Meio Dia’ da rádio Difusora, e fez um balanço sobre a situação da pandemia do novo coronavírus na cidade. Ela comentou sobre testes, ocupação de leitos, diminuição da média diária de casos, óbitos, vacinas, entre outros assuntos relevantes referentes a doença. 

Período de controle

“Estamos vivenciando um período confortável, podemos dizer que estamos tranquilos, mas ainda não chegamos na estabilidade. Continuamos na condição de controle. Temos 842 casos positivos. Não recebemos resultados de exames todos os dias, mas na média diária, estamos com cerca de 8 a 10 casos novos. Já tivemos semanas em que eram 16 casos por dia. Conseguimos reduzir bastante esse número, atualmente temos 80 casos ativos, no mês de agosto chegamos a ter mais de 180 positivos ativos. Por enquanto, estamos indo para essa fase de controle”, ressaltou.

Internações e leitos

 “Tivemos uma diminuição do número de internações. Na UTI estamos com cerca de 3 a 4 pacientes, quando sobe para 5, logo a pessoa se recupera e damos alta, então estamos com um número adequado de atendimentos”, disse.

“Conseguimos oficialmente a publicação da habilitação dos leitos de UTI, então atualmente temos 5 leitos oficiais habilitados no município, apesar de que já estávamos trabalhando com eles antes, mas o Ministério da Saúde fez essa habilitação no dia 24 de setembro. A nível de estado de São Paulo, estamos em um período com taxa de ocupação de leitos mais baixa de toda a pandemia. Na região estamos com cerca de 35% de taxa de ocupação, e no município 60%”, contou.

Testes

“O teste rápido é feito nas unidades de saúde e em 15 minutos já temos o resultado. Consideramos o teste rápido como meio de triagem, não definimos diagnóstico com ele se a pessoa não tiver uma característica clínica. Se o resultado dá positivo, e a pessoa está com os sintomas típicos, teve contato com alguém que estava contaminado, fazemos o diagnóstico somando o teste ao estado clínico. Já os exames laboratoriais são diagnósticos, mesmo que a pessoa esteja assintomática, consideramos positivo caso o resultado apresente isso. Os testes laboratoriais, que são o sorológico e o PCR, são todos encaminhados para fora do município, tanto da rede pública, quanto da particular”, informou.

23 mortes

Uma senhora de 88 anos faleceu no início da noite deste domingo (27) vítima de covid-19, em São José do Rio Pardo. Ela possuía outras comorbidades, mas o teste PCR deu positivo para coronavírus. Ela estava internada na ala covid da UTI da Santa Casa e agora o município está com 23 mortes confirmadas pela doença. Juliana comentou a situação.

“Toda vida perdida nos sensibiliza. Nos conforta saber que não tivemos nenhuma situação em que a pessoa morreu por falta de atendimento. Todos os óbitos foram intra-hospitalar, tomamos todos os cuidados necessários. Foram casos de agravamento da doença. Estamos dentro da média do estado, não é algo que chame a atenção, o número de mortes que temos está dentro do esperado, mas não é o que queremos que aconteça”, destacou.

“Todos os contatos que um paciente que veio a óbito teve com os familiares, nós investigamos e identificamos como suspeitos pelo vínculo próximo. Essas pessoas são monitoradas e entram em isolamento, e passam pelo processo de investigação de um caso suspeito”, completou a secretária.

Vacina

“Existem informações muito otimistas que em outubro já estaria sendo disponibilizado pelo estado de São Paulo o primeiro lote de vacinas do laboratório chinês Sinovac, em parceria com o Butantan. Mas oficialmente não temos nada concreto, por enquanto são especulações. Já temos várias vacinas que estão na fase 3, que é quando são testadas em humanos. Não sabemos a longo prazo como vai ser, nem a efetividade das vacinas. Os estudos mostram que terá um cobertura de 50% de proteção”, disse.

“É algo que está sendo discutido e trabalhado mas oficialmente não temos nada. Com toda certeza quando a vacina sair será disponibilizada por grupos, serão classificados primeiro os grupos de maiores riscos e com isso a população será vacinada aos poucos. Há indícios de que em outubro essa vacina Sinovac chegará, mas não sabemos quem receberá primeiro”, prosseguiu.

Reclassificação do Plano SP

“O governo refez a estratégia de avaliação. Então agora, como o estado todo está na fase de controle, que é a amarela, a reclassificação é feita a cada 28 dias. A última foi dia 11, estamos desde o dia 4 na fase amarela. Semana que vem já completaremos 28 dias, mas a nova reclassificação será dada pelo estado no dia 9 de outubro. Para retroceder de fase, pode acontecer em qualquer momento, não precisa esperar 28 dias. Agora, se a região retroceder, não volta para a fase laranja, volta direto para a vermelha, e só sai dali 28 dias. Isso nos deixa com mais responsabilidade ainda em cima do que é liberado. Um passo em falso que dermos, que faça ter uma piora dos nossos indicadores, a nível de região, já voltamos para a fase vermelha”, explicou Juliana.

Confira também

Confira o que os candidatos a prefeito já disseram nos programas de rádio

Jornal traz a síntese das propostas e promessas já feitas pelos quatro candidatos rio-pardenses Os …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *