quinta-feira , 18 julho 2019
Início / Cidade / Chuva e calor afetam as plantações na região

Chuva e calor afetam as plantações na região

Chuva e calor afetam as plantações na região

Tomate é um dos mais afetados no preço há 90 dias, lembra Rodrigo Vieira

 

As chuvas e o forte calor dos últimos meses estão afetando os preços de vários produtos agrícolas em São José do Rio Pardo e região. O tomate, por exemplo, bastante suscetível à oscilação da temperatura, já está com preço relativamente alto há 90 dias.

Para Rodrigo Vieira de Moraes, porém, zootecnista da CATI, a situação não chega a ser inédita. Ele diz que chuva e sol afetam de fato a agricultura, mas não são determinantes para o incremento dos preços verificado atualmente nos produtos hortifrutigranjeiros.

“Nesta época do ano, de setembro a dezembro, é assim mesmo. Existe um aumento natural nos preços dos produtos em função da chegada das chuvas e do aumento da temperatura, que dificultam o manejo e o controle de pragas e doenças”, assegurou.

Rodrigo lembra, entretanto, que em São José e região não ocorreu ainda, este ano, algum sinistro climático que afetasse diretamente a produção. Ele afirma, porém, que o volume de chuvas nos meses de outubro e novembro ficou acima da média histórica e afetou ainda mais a produção, que já enfrentava dificuldades de preço, e o plantio de novas áreas.

“Por isso verificamos neste ano que os preços estão mais altos e citamos o exemplo do tomate, que está com o preço elevado há cerca de três meses”, confirmou o zootecnista, acrescentando que a normalização dos preços só deverá ocorrer após o outono, entre março e junho.

E se esta condição climática desfavorável  afeta o preço ao consumidor, ela, ao mesmo tempo, favorece o produtor rural capacitado, que consegue produzir nessas condições adversas. A dificuldade, contudo, é que apenas uma minoria dos produtores está capacitada em São José do Rio Pardo e, por isso, acaba perdendo oportunidades de negócios melhores.

No caso da cultura do café, largamente produzida em São José do Rio Pardo e região, o excesso de chuvas das últimas semanas traz duas consequências antagônicas: favorece a florada do cafezal e, por outro lado, faz aumentar a incidência de pragas e doenças.

A Casa de Agricultura de São José do Rio Pardo auxilia o produtor rural no planejamento de plantio e no controle de pragas e doenças. Já o Sindicato Rural do município oferece cursos profissionalizantes durante todo ano, também com intuito de cooperar com os produtores.

FOTOS

Tomate estragado na roça: oscilação climática é bastante sentida nos locais aonde há o plantio

Rodrigo Vieira, zootecnista: normalização dos preços deve acontecer a partir do outono

 

BOX

Lençol freático e açudes ficam bem abastecidos

O excesso de chuvas também abastece o lençol freático, os abastecedores e poços de água do município, os açudes nas fazendas e sítios usados para a irrigação, etc. Dessa forma, chuvas em excesso não são consideradas de todo ruim para o consumidor ou mesmo para o produtor rural. Importante lembrar também que boa parte do país ainda sofre, até hoje, das consequências da grave seca ocorrida em 2014.

 

Confira também

Comércio aumenta vendas com a chegada do inverno

“Estamos com um crescimento em relação ao ano passado de 30%”, diz gerente Esse ano …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *