domingo , 7 junho 2020
Início / Cidade / CDHU vai alterar projeto Vida Longa para viabilizar início de obras na cidade
Modelo do condomínio do projeto Vida Longa

CDHU vai alterar projeto Vida Longa para viabilizar início de obras na cidade

Corte de árvores será limitado a 10 e empresa responsável pela construção é da capital paulista

Em reunião realizada quinta-feira, dia 6, na Secretaria Municipal de Obras, para tratar do impasse relacionado à implantação do programa Vida Longa no Portal dos Ipês, o gerente de obras da Companhia de Desenvolvimento Habitacional Urbano (CDHU), Márcio Gaban, disse que será feito um esforço visando alterar o projeto e, com isso, iniciar sua construção o mais rápido possível em São José do Rio Pardo. A empresa vencedora da licitação e que construirá o empreendimento (26 casas destinadas a idosos) é a Fagundes & Silva Construção, Comércio e Serviços Ltda., de São Paulo.

Corte de árvores

Dentre as alterações já definidas na reunião, que contou com o prefeito Ernani Vasconcellos, alguns secretários municipais e um diretor da Prefeitura, além do próprio Gaban e de Geraldo Teixeira, fiscal de obras da CDHU, uma delas atende parcialmente uma solicitação dos moradores do Portal dos Ipês: o corte de árvores nativas será limitado a 10 unidades, dentre as 70 existentes no lugar. Luiz Roberto de Oliveira (Agricultura e Meio Ambiente) foi quem deu essa informação, explicando que isso atenderá não só ao clamor dos moradores, como também as exigências da Cetesb.

Condomínio murado

A questão das árvores foi mencionada pelos moradores no dia 30 de janeiro, em encontro que alguns deles tiveram com os secretários Daniel Tardelli (Assistência e Inclusão Social) e Carlos Eduardo Xavier (Obras) em uma residência, no Portal dos Ipês. Os moradores também reclamaram do projeto porque, na visão deles, o empreendimento poderá se transformar no futuro em possível ponto de tráfico de drogas. Como a Gazeta divulgou na edição anterior na coluna Mural, Tardelli lhes explicou que o conjunto de casas para idosos será, na verdade, um condomínio murado com toda infraestrutura, em nada prejudicando os moradores. Lembrou-lhes, além disso, que serão investidos quase R$ 3,5 milhões pelo governo do Estado naquelas obras, não havendo possibilidade alguma de mudança de local.

Triagem

A Secretaria de Assistência e Inclusão Social será a responsável pela realização da triagem que definirá quais idosos acima de 60 anos e em situação de vulnerabilidade que poderão ser contemplados pelo projeto. “O que é importante esclarecer é que o idoso vai entrar na residência e ficar morando no local até que ele tenha condições de autossuficiência para seguir sua vida. A partir do momento que ele não tenha mais essa possibilidade, ele passará para outro programa, ou seja, ele será encaminhado para um asilo”, disse Daniel Tardelli depois da reunião na Secretaria Municipal de Obras, falando à assessoria de imprensa da Prefeitura.

Confira também

‘Dona Nenê’ completa 100 anos

A rio-pardense Margarida Carneiro de Lima Bagodi, conhecida como ‘Dona Nenê’, completou 100 anos de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *