sexta-feira , 27 novembro 2020
Início / Cidade / ‘Banda Maya’ organiza live do Dia das Crianças para ajudar a Mapear, que enfrenta dificuldades

‘Banda Maya’ organiza live do Dia das Crianças para ajudar a Mapear, que enfrenta dificuldades

Além da live, a campanha “Banda Maya mapeando uma infância melhor” visa conseguir doações de alimentos e produtos de higiene

A Banda Maya está promovendo uma live especial para o ‘Dia das Crianças’, que será transmitida no dia 8 de outubro, em prol do projeto Mapear, que atende de forma gratuita e oferece atividades artísticas, esportivas e de culinária para crianças e adolescentes do bairro Domingos de Syllos. Além da live, o grupo musical está realizando a campanha “Banda Maya mapeando uma infância melhor”, que tem como principal objetivo a arrecadação de alimentos e produtos de higiene que serão doados à instituição.

Pedro Zan, violinista, compositor e guitarrista da banda, conversou com o jornal e explicou como funcionará a campanha, além de falar sobre o conteúdo da transmissão ao vivo que tem o objetivo de resgatar a infância dos espectadores.

“A ideia dessa live é ajudar uma entidade que já está há algum tempo na sociedade rio-pardense através de um trabalho muito sério e honesto. Pesquisamos sobre algumas entidades e resolvemos fazer essa live em prol do Mapear. Fizemos uma reunião no dia 3 de agosto com o Gabriel Rodella, e na sexta-feira, dia 7, com a Jussara e Aline, todos responsáveis pelo Mapear. A reunião foi sobre o que eles estavam precisando e de que forma poderíamos ajudá-los”, relembrou.

“No mês de agosto, houve redução de 25% do salário dos educadores, podendo ainda ser maior no mês de setembro caso não haja recursos suficientes. Mas uma parte dessa ajuda teria que ser convertida tanto em alimentos como em materiais de higiene pessoal. Dividimos a ideia em duas campanhas. A da live, na qual buscamos arrecadar doações em dinheiro através do sistema de QR-code ligado diretamente à conta bancária do MAPEAR e uma arrecadação de alimentos pelos bairros onde alguns estabelecimentos se ofereceram como pontos de entrega das doações”, relatou Pedro.


Integrantes da banda Maya

Campanha

A campanha de arrecadação de alimentos foi intitulada como “Banda Maya mapeando uma infância melhor” e sua divulgação será feita em jornais, rádios, moto de som e redes sociais. A cidade foi dividida em sete regiões de maneira que buscou-se parcerias com estabelecimentos em pontos estratégicos buscando facilitar as doações.

Live: Turma da Maya

“A live recebeu o título Turma da Maya porque o grupo D’ Artes e o Studio Laís Viana acreditaram no propósito e se uniram a nós nesta causa. Contaremos também com os teclados de Mana Tessari. Sendo assim, a ideia inicial da live ganhou muito mais força, pois esperamos que todos aqueles que estiverem assistindo voltem a ser crianças através da música, do circo, do teatro e da dança. E faremos isso do nosso jeito, apresentaremos versões do estilo Rock de músicas infantis, temas de filmes e séries. O repertório conta também com músicas da época em que nós éramos crianças. Enfim, toda a Live terá uma produção temática infantil para que os pais assistam junto com as crianças e lembrem como é ser criança de novo. Com isso, pretendemos arrecadar doações em dinheiro através do sistema de QR-code ligado diretamente à conta bancária do MAPEAR”, disse.

“Os resultados obtidos com a Live e a campanha serão divulgados em nossas redes sociais (@bandamayaofc) na sexta-feira, dia 9 de outubro. Dessa forma, visamos dar credibilidade a esta campanha que vem sendo trabalhada com muita seriedade e carinho. Agradecemos especialmente aos patrocinadores, apoiadores e toda a turma da Maya que vão tornar este momento tão especial”, encerrou Pedro.   

Banda Maya

Maya, cachorra de Pedro, que deu origem ao nome da banda

A banda surgiu no ano de 2019 com o propósito de reunir alguns amigos para produzir músicas autorais, visando compor letras com ideias que pudessem dar voz a diferentes maneiras de pensar e enxergar o mundo. A intenção da banda Maya é levar às pessoas conteúdos e ideias que pudessem ser compreendidos por diferentes gerações e fossem capaz de quebrar paradigmas através do rock com tendências de country, blues e folk.

Banda Maya tem cinco integrantes: Vitória Fernandes, vocalista, Binguinha Viana, no baixo e gaita, Mário Silva na guitarra solo, Pedro Zan, compositor, violinista e guitarrista, como citado no início da matéria, e Andy Batera, na percussão da bateria.

O nome Maya, é uma homenagem à cachorra de Pedro Zan, uma border tricolor, que lembra uma raposa.

Mapear atende 64 crianças


Crianças em atividades de música com a educadora Ana Valéria Damas

A Mapear é uma ONG, sem fins lucrativos, localizada no bairro Domingo de Syllos. Criada em maio de 2015, por Jussara Simonetti e Viviane Rodella (já falecida), este ano completou 5 anos de fundação. A administração da ONG está sob os cuidados de Jussara e Gabriel Rodella (filho da Viviane). A Mapear trabalha na área da assistência social com o atendimento a crianças e adolescentes entre 6 a 15 anos no contra turno escolar. A ONG oferece atividades de artes gráficas, capoeira, música, percussão, dança, atividades esportivas, culinária, horta além do reforço escolar e aulas de zumba para as mães e comunidade, gratuitamente.

A ONG atende 64 crianças atualmente e se mantém com doações financeiras, de alimentos, dos eventos realizados e dos bazares. Com a pandemia, as doações financeiras caíram, impactando diretamente no funcionamento, pois a Mapear possui 6 educadores, 3 contratados para a equipe técnica, 5 pessoas entre estagiários e autônomos, totalizando 14 pessoas em sua folha de pagamento, os quais correspondem a mais de 70% dos gastos. Algumas doações de insumos também diminuíram e por isso a Mapear vem realizando ações e buscando parcerias para que, mensalmente, possam atender as famílias das crianças com maiores necessidades.

Cotidiano

ONG Mapear

As crianças, que frequentam o projeto pela manhã, recebem na chegada o café da manhã composto por leite com achocolatado, café e pão. Também almoçam e vão para a escola. As crianças do período da tarde, na chegada, recebem frutas ou biscoitos e no meio da tarde um lanche reforçado com suco e sobremesa preparado pelas voluntárias.

Segundo informações fornecidas por Samantha Taranto, responsável pela comunicação, desde a segunda quinzena de março, as atividades presenciais foram suspensas devido à pandemia do novo corona vírus. “De lá para cá, tivemos que adaptar as atividades e o atendimento às crianças e famílias. Começamos a checar as famílias mais necessitadas, mês a mês, para doar alimentos, cestas básicas e itens de higiene. Muitas ações vêm acontecendo em prol da Mapear e tudo que conseguimos é doado para as famílias. Dessa forma conseguimos chegar até as crianças e não deixar que falte o básico”, afirmou.

 As atividades pedagógicas foram introduzidas de forma online. Todos os dias, os educadores dentro de suas especialidades preparam atividades variadas para que as crianças possam fazê-las em casa, com a família. São atividades de culinária, arte, música, dança, esporte, capoeira, jogos, entre outras. Todas são compartilhadas em um grupo do WhatsApp em que pais e crianças e equipe pedagógica se comunicam. Depois, as mesmas, são disponibilizadas nas redes sociais da Mapear.

Como ajudar

Para ajudar a Mapear, os interessados podem doar alimentos, produtos de higiene e limpeza, além de doações financeiras. É possível contribuir através da doação dos cupons fiscais da nota fiscal paulista. Para doar sua Nota Fiscal para a Mapear, você precisa se cadastrar como Doador Automático. Para isso, basta entrar no site do programa NFP, fazer seu login com a senha, clicar na aba entidades, optar por doação com CPF e escolher a Mapear. O número do CNPJ é 21.795.959/0001-30.

Para doar alimentos e produtos de higiene, basta ir até o endereço Alameda José Fagiolo, nº 245- bairro Domingo de Syllos, ou ligar para (19) 3680-0809.

Para doações financeiras diretas, os dados são: Banco do Brasil, Agência: 66-3, Conta Corrente: 28.041-0.

Confira também

Rodrigo Ribeiro, o “Buiu”, fala sobre referência negra, racismo, e projeto pessoal

Para ele, lei deveria ser mais severa com relação ao racismo No dia 9 de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *