Início / Cidade / Asfalto: projeto em elaboração buscará verba

Asfalto: projeto em elaboração buscará verba

Asfalto: projeto em elaboração buscará verba

Recurso, se vier, será para macrodrenagem em bairros e loteamentos da cidade

 

Diante das muitas reclamações de munícipes contra os buracos nas ruas de São José do Rio Pardo e do estado precário do asfalto em vários lugares da cidade, a assessoria de imprensa da Prefeitura enviou aos jornais a seguinte informação: Está em andamento junto ao Fehidro – Fundo Estadual de Recursos Hídricos, a elaboração de um projeto para macrodrenagem a ser executado em São José do Rio Pardo, para atender bairros e loteamentos que ao longo dos últimos anos foram aprovados ou entregues sem a devida infraestrutura.

Segundo a Prefeitura, “as fortes chuvas dos últimos dias colocaram em destaque a precariedade da infraestrutura em vários bairros. Além disso, a fiscalização deficitária sobre obras em loteamentos e conjuntos habitacionais fizeram com que a Prefeitura herdasse muitas ruas com asfalto de má qualidade, sem galerias para águas pluviais e com ligações irregulares das redes de águas pluviais e esgoto”.

“São situações que afetam várias regiões como os bairros Colinas São José, Vila Verde, Jardim Eunice, Natal Merli, Parque Novo Mundo, Jardim Margarida, entre outros núcleos habitacionais. A maioria, aprovada ou entregue há mais de 20 anos. Nestes locais, pavimentação asfáltica de ruas e avenidas tem pouca durabilidade, seja pela má qualidade do asfalto executado por empreiteiras ou incorporadoras imobiliárias, seja principalmente pela falta de drenagem ou inexistência de galerias para escoamento de águas pluviais”.

Ainda segundo a Prefeitura, “por meio do projeto de macrodrenagem, elaborado pela Secretaria Municipal de Obras e Serviços, a Prefeitura espera obter os recursos necessários para execução de obras para implantação ou ampliação de galerias. A medida deve resultar ainda na melhoria da mobilidade, com a construção de trechos de calçadas em áreas públicas. Referido projeto encontra-se na segunda fase de análise junto ao órgão estadual e sua execução está prevista para ser iniciada no próximo ano. Enquanto isso não acontece, a conservação das ruas deve ser feita com soluções paliativas – como o serviço de tapa-buracos. O trabalho está interrompido em função do período chuvoso e deve ser retomado nas próximas semanas, quando as condições de clima viabilizarem sua execução”.

Fiscalização

De acordo com a assessoria de imprensa, desde ao ano passado a Prefeitura vem adotando maior fiscalização e controle para permitir a liberação de novos loteamentos, exigindo que tenham melhor infraestrutura e que a população e os cofres públicos não sejam penalizados. Muitas empreiteiras e incorporadoras ganham dinheiro vendendo lotes, diz o prefeito, mas não investem como deveriam nas questões de infraestrutura. “Depois, entregam os loteamentos para o município e o ônus de ter que consertar ruas mal planejadas fica sob responsabilidade do município. É injusto”, diz ele.

Problema encontrado em todos os bairros, os buracos proliferam por falta de drenagem

Confira também

PAT consegue 106 empregos em 51 dias

Posto faz 400 atendimentos por semana e tem quase 3 mil cadastros O Posto de ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *