Início / Brasil & Mundo / Caixa avisará nova data do ‘Chico Xavier’

Caixa avisará nova data do ‘Chico Xavier’

As 212 casas seriam inauguradas esta semana, mas solenidade foi adiada por Brasília 

Parte do conjunto habitacional fica próxima à mata, do lado de cima do asfalto
Parte do conjunto habitacional fica próxima à mata, do lado de cima do asfalto

Apesar da falta de divulgação por parte do governo federal, a inauguração do conjunto Chico Xavier, com 212 casas, era para ter ocorrido nesta sexta-feira, 22 de janeiro, mas foi adiada por determinação de Brasília e a nova data está para ser confirmada. Ela será simultânea à entrega oficial de mais dois conjuntos habitacionais, em dois outros municípios, com transmissão ao vivo por uma emissora de TV do governo federal.
As informações são da Regional da Caixa Econômica Federal em Piracicaba, que não descartou a hipótese, ainda que remota, de a presidente Dilma Rousseff vir a São José do Rio Pardo para a solenidade, embora o mais provável é que algum ministro a represente. Como ela não esteve presente em São João da Boa Vista, onde há pouco tempo foram entregues mais de 900 casas, sua vinda a São José dependeria de uma agenda de compromissos nesta região do país.
Após a assinatura dos contratos entre a Caixa Econômica Federal e os futuros mutuários do conjunto Chico Xavier, ocorrida dia 22 de dezembro, poucos procedimentos estão faltando no novo núcleo. Na última quinta-feira, 21, funcionários de uma empresa de pavimentação recolocaram asfalto em alguns trechos da rotatória de acesso ao bairro e algumas máquinas preparavam a calçada de terra da principal via de acesso, para que fosse cimentada.
A secretária Rosângela Tinti Lopes, de Assistência e Inclusão Social da Prefeitura, lembrou esta semana que, antes mesmo da assinatura do dia 22 de dezembro, já havia ocorrido a vistoria final dos imóveis. Com isso, nada mais é preciso ser feito para a entrega das casas, exceto a definição da nova data oficial.
“Já recebemos todas as orientações do que temos que preparar para este evento (inauguração), além de já encaminharmos para a CPFL e para a Saerp os nomes e endereços de todas as famílias, para que sejam providenciadas as ligações de energia e hidrômetros, respectivamente. Só estamos aguardando a data definitiva para que a CPFL e a Saerp organizem um mutirão de instalação. Estamos já nos finalmentes”, assegurou Rosângela.

Projeto Social
Ela ressalvou que, por enquanto, não há qualquer confirmação da presença de Dilma Rousseff no ato inaugural, lembrando que é o Ministério das Cidades que está fazendo o agendamento. Disse ainda que, após a entrega das casas, a Secretaria Municipal de Assistência e Inclusão Social continuará executando, por mais um ano, o projeto social que faz parte deste programa.
“Contratamos uma empresa que estará junto conosco na execução desse projeto social”, prosseguiu, explicando que isso incluirá mais uma assistente social, um educador ambiental, um agrônomo e um técnico de serviços gerais, com um coordenador geral. “É um projeto que visa formar comunidade, orientar sobre questões ambientais relativas ao descarte do lixo e preservação da área de manancial, manutenção da casa, organização comunitária para lidar com as demandas, entre outras questões”.
Rosângela considera essa parte social, que antes não existia nos projetos habitacionais, um grande ganho para as novas comunidades. “Não se trata apenas de receber uma casa, mas de construir uma comunidade”, reiterou, reforçando que a meta é a organização comunitária do novo núcleo habitacional.

Invasão
Segundo a secretária, a Caixa Econômica Federal tem orientado a Prefeitura no sentido de que, se houver alguma invasão de casa por qualquer mutuário, o contrato assinado seja imediatamente invalidado e a família beneficiada poderá ser excluída do programa. Além disso, esse tipo de ação atrasará ainda mais a entrega oficial.
“Sei que muitas famílias estão com problemas de contrato de aluguel que está encerrando, havendo ainda famílias que já entregaram o imóvel em que moravam e agora estão nas casas de parentes. Que tenham um pouco de paciência porque, dentro de mais alguns dias, isso tudo já será resolvido”, pediu, lembrando mais uma vez que a decisão da data de entrega cabe ao governo federal.

Parcerias

A construção de 212 casas do conjunto Chico Xavier, iniciadas no segundo semestre de 2013, é uma parceria entre o governo federal ( Programa Minha Casa Minha Vida), governo do Estado de São Paulo (Programa Casa Paulista), Prefeitura Municipal de São José do Rio Pardo e iniciativa privada. O programa habitacional é destinado às famílias com renda familiar de até R$ 1.600,00 e beneficiará cerca de 700 pessoas. O projeto federal foi orçado em R$ 16.807.183,00.

Confira também

Amigos do Rio Pardo: grupo lançará Jornada de Negócios na FER

JONN será promovido pelas empresas 88 Mais FM, Difusora AM e Gazeta do Rio Pardo ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *