Início / Últimas Notícias / São José tem o menor índice de violência

São José tem o menor índice de violência

São José tem o menor índice de violência

Constatação é da ONG Instituto Sou da Paz, de SP, que analise dados criminais do estado há 12 anos

 

A ONG Instituto Sou da Paz, de São Paulo, que há 15 anos luta pela queda da criminalidade em todo o estado e há 12 anos atua na análise de estatísticas criminais, acaba de divulgar seu mais recente levantamento relacionado a 2017 e primeiros meses de 2018 – para cidades com população superior a 50 mil habitantes.

São José do Rio Pardo, segundo a ONG, é a cidade paulista com menor índice de homicídios e latrocínios em todo o estado, embora a questão de estupros preocupe. A pior, nesses quesitos, é Lorena.

O Instituto Sou da Paz analisa estatísticas da Secretaria da Segurança Pública de São Paulo e das Corregedorias das Polícias Civil e Militar do Estado. Também usa estimativas populacionais dos municípios e distritos policiais do IBGE e do Núcleo de Estudos da Violência da USP, além de dados sobre a frota de veículos nos municípios paulistas do Denatran.

Para avaliar os índices ora divulgados, a ONG levou em conta também dados obtidos via Lei de Acesso à Informação (LAI) sobre estupros, roubos e prisões no estado. Constatou que o ano de 2017 se destacou pela queda de quase todos os crimes violentos, à exceção dos estupros. Os homicídios caíram no estado como um todo, ainda que tenha havido aumento na Região Metropolitana de São Paulo.

Houve redução dos roubos, tendo em vista que o ano de 2016 registrou volume recorde dessas ocorrências. “Todavia, o já mencionado incremento dos registros de estupro preocupa, além do aumento de 16% das mortes cometidas por policiais em serviço, que comprometeu a redução da letalidade violenta como um todo no estado”, avaliou o Instituto ao divulgar seu mais recente boletim.

Tendências criminais

O boletim traz ainda o Índice de Exposição a Crimes Violentos (IECV), cujo objetivo é oferecer uma análise mais ampla e integral das tendências criminais dos maiores municípios do estado de São Paulo e distritos policiais da capital nos últimos quatro anos.

O IECV de 2017 evidencia grande disparidade no nível de exposição à violência entre os 138 grandes municípios do estado e 85 distritos policiais da capital com mais de 50 mil habitantes.

“Por exemplo, enquanto São José do Rio Pardo não registrou nenhuma ocorrência de homicídio, latrocínio ou roubo de carga em 2017, a cidade de Lorena teve a maior taxa de homicídios entre todos os municípios com mais de 50 mil habitantes do estado (31,8 homicídios por 100 mil habitantes). Já a taxa de estupros em Lorena foi 71% maior que em São José do Rio Pardo”, divulgou o Instituto em seu boletim.

Políticas públicas

“Diante dos dados e análises aqui apresentados, fica clara a necessidade de fortalecer políticas públicas voltadas ao enfrentamento da violência sexual e implementar medidas voltadas à redução da letalidade policial. Ademais, as autoridades devem seguir alertas ao crime de roubo (outros), a fim de consolidar a redução verificada em 2017. Por fim, a concentração espacial dos indicadores criminais em alguns municípios – Lorena, Itanhaém, Ibiúna, Caraguatatuba, Peruíbe, Jandira, Itapevi, Guaratinguetá e Andradina – e regiões da capital – como o 12º DP – Pari – justifica investimentos direcionados a estes locais”, sugeriu.

Índice inédito

O Instituto Sou da Paz desenvolveu o inédito Índice de Exposição a Crimes Violentos (IECV) entre dezembro de 2017 e março de 2018 para facilitar uma avaliação multidimensional da violência e da segurança pública no estado de São Paulo, agregando diferentes tendências criminais e permitindo uma comparação das estatísticas entre cidades e distritos policiais ao longo do tempo.

Quanto maior o IECV de um município, maior à exposição aos crimes violentos naquele local. Um IECV de 100 indica que o município/distrito policial teve as taxas mais altas de cada crime desde 2014 entre todos os municípios/distritos da amostra. Por sua vez, um município/distrito com IECV geral igual à zero obteve as menores taxas entre todos os municípios/distritos em todos os crimes de 2014 até o mês de referência. Não foram considerados municípios ou distritos policiais com menos de 50.000 habitantes.

O IECV médio dos municípios do estado de São Paulo caiu 7,5% entre o início de 2014 e o fim de 2017, revelando uma diminuição geral dos crimes violentos no estado. A queda foi ainda maior para o subíndice de crimes contra a vida: -17,6% no estado como um todo e -36,3% na capital, em um intervalo de quatro anos.

Estupros aumentam

Por outro lado, houve aumento do IECV dignidade sexual (+7,1%) no estado como um todo, indicando que os estupros são um problema que merece atenção especial das autoridades. Trata-se do único tipo de crime violento que não apresentou tendência de queda no período recente e cuja piora foi disseminada pela capital, Grande São Paulo e interior.

“Entre os municípios, São José do Rio Pardo foi o município melhor colocado no IECV, e Lorena, o pior. São José do Rio Pardo, com população estimada de 54 mil habitantes em 2017, não teve nenhuma ocorrência de homicídio, latrocínio ou roubo de carga no ano. Já Lorena, com 88 mil habitantes, teve a maior taxa de homicídios do ano entre todos os municípios com mais de 50 mil habitantes do Estado (31,8 homicídios por 100 mil habitantes). No que diz respeito aos estupros, a taxa observada em Lorena foi 71% maior que em São José do Rio Pardo, e, em relação aos roubos – excluídos os roubos de veículos – , a taxa de Lorena foi  433% maior.

 

 

Dez municípios menos expostos a crimes violentos no estado – 2017

Ordem  Município IECV

1  São José do Rio Pardo 8,3

2  Mococa 8,6

3  Valinhos 8,8

4  Piracicaba 9,8

5  Santos 9,9

6  Jaú 10,1

7  São Caetano do Sul 10,3

8  Artur Nogueira 10,9

9  Indaiatuba 11,2

10 Jaguariúna 11,2

 

Dez municípios mais expostos a crimes violentos no estado – 2017

Ordem   Município IECV

129   Mongaguá 32,2

130   Andradina 32,6

131   Guaratinguetá 33,8

132   Itapevi 37,2

133   Jandira 38,4

134   Peruíbe 40,1

135   Caraguatatuba 40,1

136   Ibiúna 42,0

137   Itanhaém 49,4

138   Lorena 54,4

 

Comparação entre o município menos exposto versus o mais exposto – 2017

IECV São José do Rio Pardo – Lorena:  Posição 1º e 135º ; IECV 8,3 e 54,4; IECV Letal 0 e 76,9; IECV Dignidade sexual 31,6 e 55,2; IECV Patrimônio 1,4 e 8,6.

 

Taxas de crimes por 100 mil habitantes

Crimes violentos

São José do Rio Pardo e Lorena

Diferença

Homicídio doloso 0 e 31,8;

Latrocínio 0 e 2,3;

Estupro 21,9 e 37,4 (71%)

Roubo de carga 0 e 7,9;

Roubo de veículo 16,4 e 14,7 (-10%)

Roubo (outros) 96,7 e 515,1 (433%).

 

 

Confira também

Homem manteve esposa em cárcere privado em Poços de Caldas

Um vendedor de 38 anos e uma vendedora de 36, foram presos no fim da ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *