segunda-feira , 2 agosto 2021
Início / Cidade / Município corre risco de perder recursos da alimentação escolar
Imagem ilustrativa ( Reprodução: Clic Garuva)

Município corre risco de perder recursos da alimentação escolar

Conselho que presta contas sobre o serviço está sem presidente e vereadora cobra melhorias

O Conselho de Alimentação Escolar – CAE, está sem presidente. Em menos de um mês no posto, Marcus Túlio Dessimoni Junior renunciou. A vacância foi informada na última terça-feira, pela diretora responsável do setor da Alimentação Escolar, Andréa de Fátima de Jesus Benedito, durante participação na tribuna livre, da Câmara.

“Uma reunião será marcada na próxima semana para averiguar quem assumirá, inclusive a própria vice-presidente, que pode assumir o cargo”, disse.

A situação deixa o município em situação delicada porque o CAE tem prazo para prestar contas junto ao Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Se não forem cumpridas as formalidades a tempo, o município pode perder os recursos da alimentação escolar.

O vereador Rubinho Pinheiro externou sua preocupação perguntando sobre quais medidas estão sendo adotadas para que não haja prejuízos em relação aos recursos. De acordo com a diretora, um colaborador do departamento jurídico da Prefeitura está nos auxiliando, e garantiu que tudo está em andamento.

Muitas falhas

Andréa Benedito foi à Câmara também para reclamar de que o Setor de Merenda Escolar do município tem sido bastante criticado nos últimos meses, inclusive por vereadores. Ela explicou que o setor está composto por uma equipe de cinco nutricionistas, dois merendeiros, um zelador e dois auxiliares, além de merendeiras em 35 unidades escolares, inclui novamente este ano as escolas estaduais.

“Conheço sua equipe, sei do potencial dela, mas não sei o que houve nos últimos anos, pois o trabalho realmente apresenta muitas falhas. E é preciso corrigi-las, já que este setor que não pode falhar e não pode continuar apresentando os problemas que apresenta, o que não está acontecendo agora, mas há anos”, disse a vereadora Lúcia Libânio, que há vários anos acompanha as atividades do Setor de Alimentação Merenda Escolar.

Andrea aproveitou para convidar os vereadores a visitarem as instalações do Setor de Alimentação Escolar.

Vereador pede controle de vacinação dos servidores

Por meio de requerimento, Paulo Sérgio Rodrigues solicitou à Prefeitura que informe quanto ao retorno de servidores públicos ao trabalho. Ele questiona se existe um controle de acompanhamento quanto à vacinação dos servidores, perguntando se a Prefeitura está exigindo algum tipo de comprovante.

Paulão também apresentou indicação sugerindo ao prefeito e às autoridades sanitárias que possibilitem o retorno da prática de futebol no município. Observou que a limitação – por conta da pandemia, tem feito com que jogadores rio-pardenses se desloquem a municípios vizinhos onde o esporte já está liberado. Ressaltou, ainda, que a liberação por aqui ocorra cumprindo os protocolos de segurança necessários.

Cursos

O vereador Rubens Lobato Pinheiro Neto destacou sua participação em uma reunião com representantes do SEBRAE, onde, juntamente com o vereador Antônio José Quessada Neto (Toco) pleitearam, junto ao diretor administrativo e financeiro, Guilherme Campos, a possibilidade de novos cursos profissionalizantes em São José, bem como cestas básicas devido ao período de pandemia.

“Saímos satisfeitos desse encontro e temos certeza que o SEBRAE analisará nossas propostas e nos auxiliará para que mais rio-pardenses possam ter a possibilidade de qualificação profissional”, concluiu Rubinho.

Confira também

Mapear fará censo para ampliar atendimento

Entidade já atende 73 crianças e adolescentes mas quer conhecer as necessidades e demandas dos …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *