domingo , 22 setembro 2019
Início / Agricultura / Apicultor perde 300 mil abelhas e suspeita é efeito de agrotóxicos
( Reprodução da Internet)

Apicultor perde 300 mil abelhas e suspeita é efeito de agrotóxicos

Dois apicultores perderam milhares de abelhas e anos de trabalho nas últimas semanas, em Vargem Grande do Sul (SP). A suspeita é que as abelhas morreram envenenadas com inseticidas aplicados nas lavouras da região. Apicultor há 30 anos, Eduardo Gomes Santa Maria perdeu 300 mil abelhas e diz que nunca viu uma mortandade tão grande. Ele conta que não colocava as caixas perto de pomares para evitar o risco de contaminação pelos agrotóxicos  

“É a primeira vez que acontece. Aqui mesmo faz uns sete anos e nunca aconteceu nada.” As colmeias foram totalmente dizimadas e as poucas abelhas que ainda estão vivas parecem atordoadas e não conseguem voar. “Eu até chorei. Agora tenho que começar outra vez, o que vai levar oito, nove meses”, disse. A outra colmeia atingida fica no centro da cidade. O farmacêutico Davi Urbano perdeu quase todas as 26 caixas de abelha sem ferrão que tinha na sua casa. “Estou tentando juntar um disco de cria de uma caixa na outra para tentar salvar. Até agora tive sucesso em duas caixas apenas, então, eu calculo dois a três anos trabalhando para chegar onde eu já estava”, afirmou.

O professor da Unesp de Rio Claro e especialista, Osmar Malaspina diz que é difícil achar um equilíbrio para que a aplicação de agrotóxicos não atinja as abelhas, mas que há medidas que podem amenizar os efeitos dos defensivos nas colmeias. “Inseticidas foram feitos para matar insetos, evidentemente, inseto praga. Abelha não é praga, mas acaba morrendo também. O que precisa ser feito é não aplicar o inseticida quando as flores estiverem abertas porque a abelha vai lá, e aplicar em horário alternativo, como no fim da tarde porque a noite a abelha não vai lá”, disse.

De acordo com Malaspina não há órgão fiscalizador definido para avaliar uma dosagem segura dos agrotóxicos nas abelhas, mas alerta que é preciso ter consciência na aplicação desses produtos. “É preciso que a gente torne o mundo sustentável, senão daqui a pouco a gente não terá alimentos porque as abelhas são responsáveis pela produção de, pelo menos, 40% dos alimentos sobre a face da Terra por meio da polinização.”

Fonte: Jornal do Sábado

Confira também

Seis alunos rio-pardenses estão entre os semifinalistas da EPTV

Projeto EPTV na Escola tem como tema para as redações deste ano, as fake news …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *