Início / Últimas Notícias / Creche São Paulo espera ano mais tranquilo

Creche São Paulo espera ano mais tranquilo

Creche São Paulo espera ano mais tranquilo

 

Turbulência financeira de 2017 começou a diminuir e tendência é de 2018 melhor

 

 

Depois da turbulência dos últimos anos, agravada em 2017 quando o fechamento da instituição não foi descartado, a Creche São Paulo entrou no terceiro mês de 2018 um pouco mais aliviada. A entidade, com o apoio da administração municipal, conseguiu a certidão negativa de débitos que a habilitou a aderir ao programa de parcelamento de débitos (Refis) promovido pelo governo federal e, com isso, obteve da Prefeitura a subvenção anual prevista no orçamento do município.

Lourenço Berti Filho, presidente da creche, lembra que não foi nada fácil superar os primeiros sete meses de 2017. “Sobrevivemos à base de eventos internos como pizzadas, feijoadas, bingo, bazar e a Corrida Solidária, que nos deram alguns recursos, além das doações voluntárias, que sempre tivemos graças ao telemarketing”, assegurou.

Ele explicou depois que, com a regularização do parcelamento de débitos junto ao governo, a Prefeitura liberou em cinco parcelas os recursos da entidade, trazendo alívio para as contas a pagar. E agora em março de 2018 veio a confirmação de que R$ 50 mil serão liberados pelo governo estadual graças ao deputado federal Silvio Torres. Com isso, para o presidente, a tendência é de que o restante do ano seja bem mais tranquilo.

Pedro Fogliarini Júnior, tesoureiro da creche, comenta que os maiores gastos são com os salários e encargos dos 14 funcionários, incluindo recolhimento de FGTS, além de gastos com INSS, reparcelamento de dívidas governamentais previstos nos Refis, telefone e energia. Ele e Lourenço confirmam que a Prefeitura ajudou muito nesse sentido e se empenhou bastante para que toda documentação solicitada fosse providenciada.

A Creche São Paulo é considerada a segunda instituição assistencial do terceiro setor mais antiga da cidade, só perdendo para o Educandário São José. Foi considerada instituição de utilidade pública no dia 7 de dezembro de 1961, o que a tornou apta a receber recursos municipais e governamentais, mas os problemas que se sucederam no decorrer do tempo chegaram a abalá-la.

Historicamente a creche sempre atendeu uma média de 110 crianças cujas idades variavam de 0 a 6 anos, mas a partir de 2018, por exigência da Secretaria Municipal de Educação, ela reduziu um pouco esse número e limitou a faixa etária, que agora é de 1 a 4 anos. A merenda escolar é fornecida pela Prefeitura.

“Esperamos realmente um 2018 mais tranquilo, graças primeiramente a Deus e também ao apoio da administração municipal, que nos ajudou muito na regularização dos documentos necessários à volta do recebimento dos subsídios e de verbas como esta, do deputado Silvio Torres”, concluiu Lourenço.

 

 

Confira também

Pronto Socorro faz mais de 30 raios X por dia

Pronto Socorro faz mais de 30 raios X por dia Foram 1.942 entre janeiro e ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *