Início / Cidade / Posses e ausências de opositores- Leia o editorial do Jornal Gazeta do Rio Pardo

Posses e ausências de opositores- Leia o editorial do Jornal Gazeta do Rio Pardo

Posses e ausências de opositores

Esta primeira edição de 2019 da Gazeta do Rio Pardotraz, como não poderia deixar de ser, matérias sobre a posse de Jair Bolsonaro na presidência da República, de João Doria Junior como governador do estado de São Paulo e de Luis Henrique Artioli Tobias na Câmara Municipal de São José do Rio Pardo.

Em duas dessas posses, duas coincidências: a ausência dos deputados e senadores de oposição, especialmente os do PT, à solenidade ocorrida no Congresso Nacional para empossar Jair Bolsonaro como 38º presidente do Brasil; e a ausência dos vereadores de oposição no evento oficial rio-pardense em que Luis Henrique assumiu a presidência do Legislativo local. Essas ausências, provavelmente, antecipam as enormes dificuldades que os empossados terão pela frente no decorrer de seus mandatos.

É claro que o presidente Jair Bolsonaro – cuja posse foi simplesmente singela, capaz de tocar até muitos opositores – terá um grau de dificuldade infinitamente maior. Enfrentará pessoas raivosas, políticos “vermelhos” e sedentos de que ele fracasse, já decididos a votar contra tudo e contra todos os que representarem projetos ou propostas do capitão- presidente. O foco destes não será a nação ou o bem estar dos brasileiros, mas apenas seus interesses pessoais – gravemente feridos nas eleições de 2018, mas não banidos.

Bolsonaro terá a seu favor, porém, uma multidão maior que o apoiará. Esse apoio, no entanto, não será cego e durará enquanto ele conseguir por em prática pelo menos uma parte do que prometeu na campanha. É possível que tenha de substituir gente de sua confiança no decorrer dos meses, caso destoem de suas propostas e metas, mas isso só o tempo demonstrará.

Voltando a falar da Gazeta, ouvimos, para esta edição, não apenas gente conhecida e militante na política (como Silvio Torres e o prefeito Ernani), mas também moradores e pessoas que acompanharam a posse de Bolsonaro. Também fomos buscar, com a ajuda de um livro de autoria do empresário Eduardo Roxo Nobre, a origem de João Doria Jr. E descobrimos que sua mãe era filha de rio-pardense. Esta será, certamente, uma das matérias mais lidas do jornal por sua peculiaridade.

Não há como deixar de destacar também a ação da Guarda Comunitária rio-pardense ao apreender, no bairro Cassucci, quantidade expressiva de entorpecentes na quinta-feira, dia 3. Isso talvez já seja fruto do treinamento a que eles foram submetidos recentemente e, segundo se sabe, terá continuidade neste início de 2019. Tomara que continuem assim, até porque as polícias civil e militar, sozinhas, têm uma atuação limitada e restrita aos mecanismos que lhes estão disponíveis. Além do que, o tráfico de drogas não cessa e, para cada traficante preso, outro aparece em seu lugar e a criminalidade continua. Com apoio da Guarda, isso poderá ter, a longo prazo, ao menos alguma redução. Deus queira!

 

 

Confira também

Inscrição ao concurso do IMP termina neste domingo

Inscrição ao concurso do  IMP termina neste domingo O Instituto Municipal de Previdência (IMP) está lembrando ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *