Início / Cidade / Adolescentes realizam trabalho voluntário

Adolescentes realizam trabalho voluntário

O projeto Alegrando Vidas promove shows em escolas, asilo e hospital, levando alegria e humor

Através do projeto Alegrando Vidas, desenvolvido no ano passado, 10 adolescentes realizam trabalho voluntário em asilos, escolas e no hospital de São José do Rio Pardo, com o objetivo de levar humor e alegria à população.

Segundo Eduardo Paziani, de 16 anos, o grupo surgiu por meio de um projeto de leitura. “No orfanato e em asilos, e esse ano surgiu o projeto de humor nas escolas, onde montamos um roteiro com três palhaços. O show vai para o lugar que mais precisa como o asilo; o hospital, onde há pessoas doentes e internadas, para que elas tenham força de vontade para continuar batalhando e também para as crianças carentes das escolas.”

Para ele, o principal objetivo da equipe é transmitir alegria ao público. “Temos que levar alegria a quem precisa, a quem necessita, a quem merece. A arte do circo, a magia do palhaço com show de humor; essa magia que poucos conhecem, mas que muitos precisam.”

Após os shows, os adolescentes se sentem valorizados em ver a plateia sorrindo. “Para nós, passar alegria é muito gratificante porque vemos as pessoas sorrindo, os idosos. E pode ser que esse seja um show que eles nunca tenham tido antes, e sentimos que o nosso trabalho está sendo valorizado. Nós ficamos felizes em vê-los sorrindo.”

Eduardo ainda revela que o sonho do grupo é ser reconhecido na cidade. “Começamos ‘pequenos’, lendo livros e hoje fazemos shows, sempre aumentando aos poucos, sempre levando mais alegria. E temos o sonho de algum dia sermos conhecidos na cidade pelo trabalho que fazemos. E a questão é ajudar o próximo sem ter nenhum vínculo lucrativo, só como trabalho voluntário.”

Funções

Além disso, cada integrante possui uma função, sendo dentro ou fora ‘dos palcos’. “Cinco fazem parte do palco e cinco têm a sua função fora do palco, e sem eles o show não acontece, ou seja, o câmera, o que mexe no som, o que faz a fotografia, além de três palhaços, em que dois fazem parte do show e um tem a função de ‘interromper’, porque é comédia. E tem também o que faz a edição do vídeo para o nosso canal do YouTube.”

Show em escola

Recentemente os adolescentes realizaram uma apresentação aos alunos da escola Zélia Maria Zanetti. A professora do 2º ano do Ensino Fundamental, Norma Helena Innarelli de Paulo, aprovou a iniciativa do grupo. “Achei que foi bacana porque a gente tem que resgatar o circo para o Brasil como cultura, porque as crianças não conhecem mais o que é circo, não entendem mais o que é palhaço. Então, tudo isso vem ao resgate. A gente tem que pensar na cultura do Brasil. E pensando na cultura de São José, tendo gente que se mobiliza, que faz esse tipo de trabalho é bem interessante, é bem legal. Tem muito a melhorar, em todos os sentidos, como todas as coisas em que temos que ir estudando, se preparando, mas de qualquer forma foi muito bacana.”

Fonte: Gazeta do Rio Pardo – Por Marina Camacho

Confira também

Um erro medico mudou minha vida

Um erro medico mudou minha vida Hoje, ciente de que a maior causa de mortes ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *