Início / Cidade / Seis urnas deram problemas, confirma Valdir

Seis urnas deram problemas, confirma Valdir

Seis urnas deram problemas, confirma Valdir

Apesar disso, eleições foram tranquilas no dia 7 em São José do Rio Pardo

 

O chefe do Cartório Eleitoral de São José do Rio Pardo, Valdir José da Costa Calado, disse que tudo ocorreu conforme estava previsto no domingo, 7 de outubro.  “Eleição ordeira”, resumiu, explicando que para o segundo turno será repetido todo o esquema do primeiro: vistoria das urnas no sábado, dia 27 de outubro, e demais providências necessárias para o dia 28.

Valdir explicou, contudo, que foram trocadas seis (6) urnas eletrônicas no domingo, das quais duas (2) por terem sido molhadas com as fortes chuvas que caíram sobre a cidade no sábado, dia 6. “E no decorrer da eleição, no dia 7, quatro urnas apresentaram problemas”, completou. “Os teclados travaram, por isso as urnas foram trocadas”.

Em relação às seções eleitorais, também não houve anormalidades: todos os mesários compareceram, assim como os representantes do Juízo eleitoral em cada local de votação. O índice de abstenções ficou de ser oficializado pelo TSE para cada município ainda nesta semana, o que não havia ocorrido no dia em que Valdir concedeu a entrevista ao jornal.

 

Confiáveis

Indagado sobre a confiabilidade das urnas eletrônicas, o chefe do Cartório Eleitoral fez o seguinte comentário: “Não temos informações na zona eleitoral a respeito de qualquer coisa que coloque em suspeição as urnas eletrônicas, nem aqui em São José do Rio Pardo e nem tampouco na região. Há informações de facebook e redes sociais ou youtube, mas as pessoas, percebendo qualquer coisa dessa ordem, têm que procurar o juiz eleitoral ou as autoridades competentes para fazer a averiguação. Não foi o caso de São José do Rio Pardo”.

Valdir repetiu o que já dissera aos eleitores através da Gazeta, no tocante a quem não votou no primeiro turno ou mesmo quem não pagou a multa por não ter feito isso: pode votar normalmente no segundo turno, desde que munido do título e do RG, ou outro documento com foto.

Quem não justificou, tem 60 dias, a partir de 7 de outubro, para fazer isso. A multa cobrada é de R$ 3,50 por eleição não comparecida. Quem não justificar a ausência nos três últimos pleitos eleitorais poderá ficar impossibilitado de prestar concurso público, entre outras consequências futuras.

Valdir Calado: índice de abstenção ficou de ser confirmado pelo TSE

 

 

Confira também

Câmara homenageia a equipe paraolímpica

Câmara homenageia a equipe paraolímpica Sérgio Henrique Brás fez um relato do projeto e pediu ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *