Início / Cidade / ‘Segundo turno foi melhor que o primeiro’

‘Segundo turno foi melhor que o primeiro’

‘Segundo turno foi melhor que o primeiro’

Avaliação é do juiz eleitoral Wyldensor Martins Soares, em entrevista à Gazeta e Difusora

O juiz eleitoral Wyldensor Martins Soares (Dr. Will) considerou o segundo turno das eleições em São José do Rio Pardo melhor que o primeiro, ao menos do ponto de vista das urnas eletrônicas, que desta vez não apresentaram problemas. Em quatro delas houve um procedimento técnico de recuperação dos dados gravados na mídia, mas nada que representasse preocupação à Justiça eleitoral.

A tranquilidade dos eleitores no momento de votar também foi destacada pelo juiz, ainda que, ao contrário do previsto pelo próprio Cartório Eleitoral, a abstenção tenha continuado alta no segundo turno: cerca de 25%, sendo que o total de votos apurados foi de 31.033 eleitores presentes nas urnas. Com isso, mais de 10.500 eleitores deixaram de votar, número apenas 1% inferior ao primeiro turno, mas ainda alto.

Dr. Will disse que as pouquíssimas irregularidades detectadas no domingo das eleições já eram esperadas: algum material de candidatos derramado pelas ruas e uma faixa com propaganda apreendida.

As providências adotadas no segundo turno no Colégio Santa Inês e na Etec, ou seja, descer as zonas eleitorais para o térreo, foram consideradas proveitosas e benéficas aos eleitores com dificuldades físicas. Ele elogiou e agradeceu a todos que trabalharam no dia 28 a favor da Justiça eleitoral, desde os mesários e demais pessoas que estiveram nas salas de votação, até as polícias que deram a tranquilidade necessária.

O juiz fez, no final da entrevista à Gazeta do Rio Pardo e Rádio Difusora AM, um comentário sobre os novos eleitos: “A ideia é que os novos eleitos correspondam aos anseios da população, que o resultado seja respeitado, tanto pelos que ganharam por dignificarem os cargos que vão ocupar, quanto pela oposição, que saiba interpretar e aceitar o resultado das urnas. As eleições foram realizadas de forma absolutamente transparente, com a maior lisura, sob a supervisão de vários segmentos da sociedade, não só da Justiça. Então, por isso, o resultado deve ser legitimado e nortear os rumos do Brasil aí pelos próximos quatro anos”.

Multas eleitorais

O chefe do Cartório Eleitoral de São José do Rio Pardo, Valdir Calado, disse ao jornal que os eleitores que não votaram (no segundo turno ou nas eleições anteriores) já podem procurar pelo órgão para pagar a multa e providenciar a regularização. Quem deixou de votar nas eleições municipais de 2016 e nas duas eleições majoritárias de 2018 (primeiro e segundo turnos) teve ou terá o título cancelado.

Policiamento

O capitão PM Carlos Roberto Negrini acompanhou a votação em oito cidades da região: Mococa, São José, Caconde, Tapiratiba, Casa Branca, Itobi, Tambaú e Santa Cruz das Palmeiras. “Não tivemos ocorrências, foi tudo muito tranquilo, dentro da paz e da ordem pública”, assegurou.

Na esfera de comando sob responsabilidade direta dele, ou seja, Mococa, São José, Tapiratiba e Caconde, o trabalho dos policiais militares foi o guardar as urnas eletrônicas no sábado e fazer o policiamento nas imediações dos locais de votação, além de acompanhar os juízes e promotores.

“Agradeço a população rio-pardense pois tivemos muito poucos santinhos esparramados pelas ruas e tudo transcorreu dentro do respeito ao próximo. Não houve agressões no que tange ao aspecto eleitoral e a população está de parabéns”, concluiu.

Eleitores chegam ao Colégio Santa Inês para votar: acesso foi mais fácil no segundo turno

 

Confira também

Câmara homenageia a equipe paraolímpica

Câmara homenageia a equipe paraolímpica Sérgio Henrique Brás fez um relato do projeto e pediu ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *