Início / Cidade / Rio-pardense cria quintal em cima de casa

Rio-pardense cria quintal em cima de casa

O funcionário público Miquéias de Brito decora a sua residência unindo plantas e reciclagem

Do lado de fora, a residência chama a atenção de pessoas que passam na rua. Do lado de dentro, a casa possui várias plantas e objetos artesanais

Plantas, pneus, madeiras e reciclagem. É assim que o rio-pardense e funcionário público Miquéias de Brito, de 50 anos, mais conhecido como Mike, decorou o sobrado de sua casa construindo um ‘quintal’ para receber os amigos e a família, além de proporcionar uma vista da cidade.

Produzindo objetos com reciclagem há 25 anos, ele criou o espaço no ano passado, que possui diversos vasos feitos de pneus, objetos artesanais e até uma churrasqueira. “Resolvi criar esse espaço para poder receber os amigos, fazer um churrasco para um ‘relax’ no fim de tarde. Tem uns bambus que eu reciclei, uma carriola antiga, madeiras mais usadas e antigas também. Gosto de tentar juntar isso com as plantas”, afirma.

Mike também conta que o ‘quintal’ tem atraído diversas pessoas que andam pela rua. “Já recebi bastante elogio, porque eles passam e olham. Às vezes ficam curiosos para saber o que tem aqui em cima e não é nada demais, na realidade. É um espaço pequeno, não é muito grande; não cabe um carro aqui dentro, por exemplo, mas é diferente. Realmente é diferente, porque você olha debaixo para cima e vê pneus com plantas, uma carriolinha. Mas é simplesmente pegar uma coisa e tentar reciclar, juntar com as plantas e tudo mais.”

Inspiração

Com a casa decorada por plantas e objetos por todo lado, sua inspiração para produzir surge, muitas vezes, pelas criações de outras pessoas. “Às vezes eu vejo algumas coisas ou busco na internet e tento fazer dentro daquilo que eu consigo, como por exemplo: um banquinho, um vaso diferente, no caso dos pneus. Então, muitas coisas a gente acaba copiando, porque é difícil criar algumas coisas. Às vezes eu vejo uma coisa diferente na rua, trago para casa e tento montar algo, sempre juntando material reciclado com plantas; adoro plantas. Então isso é uma coisa que dá para unir legal.”

Estados Unidos

Através da importância da decoração, Mike ainda revela ter morado nos Estados Unidos durante mais de seis anos, onde fazia vários quadros com reciclagem e os vendia. “Uma parede lisa para mim não resolve nada. Lá eu criei vários quadros, mais de 200. Vendi alguns e expus outros, e trouxe outros quadros (para casa). E aqui eu também tento fazer algumas coisas diferenciadas, mas sempre usando material de segunda linha ou senão material reciclado, que já foi usado.”

Futuro

Atualmente, o funcionário público não pensa em vender seus objetos por causa do trabalho. “Como eu trabalho o dia todo fica muito difícil. Tenho plantões aos finais de semana, às vezes. Então fica um pouco difícil montar um projeto de trabalho para vendas. Mas não é impossível. De repente, daqui um, dois ou três anos eu possa até montar alguma coisa, mas não é o meu projeto. O que eu gosto mesmo é de fazer as coisas para que eu e a minha família possamos curtir e as pessoas possam olhar e admirar. Mas, mais para frente, se eu conseguir me organizar no meu trabalho e ainda conseguir fazer os meus objetos, pode até ser que sim, que eu possa vender”, ressalta.

Fonte: Gazeta do Rio Pardo – Por Marina Camacho

Confira também

Orquídeas e Festival de Cachaça em dezembro

Orquídeas e Festival de Cachaça em dezembro Será a sétima edição da Exposição de Orquídeas ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *