Início / Cidade / Reunião traça estratégia contra o aedes

Reunião traça estratégia contra o aedes

 

Reunião traça estratégia contra o aedes

União dos setores, conscientização de cada morador e de crianças foram mencionadas

 

Participantes da Regional da Saúde em São João da Boa Vista estiveram terça-feira de manhã, dia 9, em São José para uma reunião de trabalho, que ocorreu no Centro de Saúde. O objetivo do encontro foi abordar as arboviroses (dengue, chikungunya, zika e febre amarela) e unir os setores rio-pardenses responsáveis por ações conjuntas de combate aos mosquitos e medidas preventivas.

Gisele Cristina Santos Flausino, coordenadora da Vigilância Sanitária no município, disse que já há notificações em São José do Rio Pardo relativas a tais problemas. Explicou que há necessidade de retomar um espaço chamado Sala de Situação, que mostra o andamento diário das questões relativas a essas doenças.

Sala de Situação

“A Sala de Situação é importante para o município porque são trazidas para ela todo o cenário e o diagnóstico atual sobre dengue e as demais doenças. Quem participa dessa Sala tem a principal tomada de decisão para as ações que vão ser enfrentadas, de acordo com o cenário que já está começando a surgir para a gente aí”, lembrou Gisele.

Além de funcionários da área da Saúde de São José, estiveram presentes no encontro uma diretora da Sucen de Campinas, representantes da Vigilância Epidemiológica de São João da Boa Vista e ainda Márcia Biegas (secretária municipal de saúde).

Funcionários

Um dos problemas citados no encontro foi a defasagem de funcionários no setor de Zoonoses em São José. A quantidade ideal de funcionários é calculada de acordo com a população da cidade, sendo proporcional a esta.

Apesar disso, Giselle lembra que o problema principal ainda é a falta de combate aos criadouros do mosquito aedes por parte de cada morador da cidade. “A população tem como responsabilidade social estar verificando seu quintal, sua casa e o entorno dela constantemente e já estar promovendo a eliminação desse criadouro”, argumentou.

Com crianças

Um detalhe mencionado por Giselle no encontro com os participantes da área da saúde foi a necessidade de intensificar, nas escolas, o trabalho com as crianças. Estas, segundo foi lembrado, absorvem mais rapidamente as informações e reproduzem dentro de casa o que aprenderam.

“A criança na escola é o nosso soldado de amanhã porque ela sente essa necessidade de, chegando em casa, falar aquilo que aprendeu aos familiares, aos amigos e aos vizinhos”, comentou.

Altas temperaturas, água parada e chuvas proporcionam a proliferação do mosquito causador da dengue. Esses fatores, segundo Giselle, reforçam a necessidade dos cuidados básicos de cada morador com sua própria casa. “De dois anos para cá a gente tem tido dengue o ano inteiro e não só nos picos iniciais de chuvas de verão”, concluiu.

FOTOS

Participantes do encontro, realizado no Centro de Saúde

Giselle Flausino: crianças absorvem mais rápido as informações

 

Evento chama atenção
para a saúde dos idosos

Profissionais do Serviço de Atendimento Domiciliar – SAD, da Secretaria Municipal de Saúde, coordenaram na penúltima sexta-feira, dia 5, atividades de monitoramento de saúde para os idosos na Praça XV de Novembro.

Ao longo de toda a manhã houve aferição de pressão arterial e controle dos níveis de glicemia. Além de servidores municipais, o evento contou com a participação de estudantes universitários do curso de Nutrição da Unip e do curso técnico de enfermagem da Fundação Educacional.

A ação foi idealizada pelo Conselho Municipal do Idoso como parte das comemorações da Semana Nacional do Idoso. (F onte: Assessoria de Imprensa da Prefeitura)

Aferição da pressão arterial foi oferecida a todos os que foram à Praça XV de Novembro

Confira também

Câmara homenageia a equipe paraolímpica

Câmara homenageia a equipe paraolímpica Sérgio Henrique Brás fez um relato do projeto e pediu ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *