Início / Cidade / Estilista promove encontro para mulheres

Estilista promove encontro para mulheres

A empresária Irene Lemos criou o 1º Focus Woman com o objetivo de empoderar mulheres

Com o desejo de empoderar, aproximar e fazer com que as mulheres conheçam melhor o ‘universo feminino’, a estilista Irene Lemos, de 36 anos, promoveu no sábado retrasado, dia 26 de maio, o 1º Focus Woman em seu próprio ateliê, em São José do Rio Pardo. O evento contou com a presença de aproximadamente 30 pessoas, e ofereceu a elas dinâmica, sorteios e também um coquetel.

Segundo Irene, o objetivo do encontro é possibilitar às mulheres diálogos sobre diversos assuntos relacionados ao mundo feminino. “Da questão social, do campo emocional, psicológico. A gente também gosta de falar sobre empreendedorismo, saúde da mulher, moda, beleza, tudo o que envolve a mulher e o dia a dia dela. Eu quis propor esse encontro para a própria mulher se conhecer, de dentro para fora, se empoderar, se valorizar, se sentir poderosa, porque, na realidade, nós somos ‘superpoderosas’. Então eu vejo o 1º Focus Woman como um divisor de águas na vida da mulher de hoje”, disse.

A ideia para iniciar o projeto surgiu através de conversas com suas parcerias. “Eu sempre vinha conversando sobre coisas do meu dia a dia com elas, e eu falei que tinha vontade de fazer isso com mais pessoas para abençoá-las. Então, eu tive essa ideia de ter um espaço.”

Para a estilista, o ‘contato íntimo’ com as mulheres é importante para a criação das lingeries. “O meu ateliê é um espaço que eu tenho para fazer desenvolvimento de produto, criação e atendimento. E a maior parte dos atendimentos é direto com empresários, mas eu preciso, além de outras fontes de inspiração, ter esse contato mais íntimo com a mulher, porque eu desenho uma peça íntima, e eu considero que a lingerie é a nossa ‘segunda pele’. Eu quero poder criar a melhor segunda pele e a mais desejada pelas mulheres.”

Sensações e emoções

Para descontrair as convidadas, uma dinâmica foi realizada pela psicóloga Arlete da Silva Ferrari com o intuito de transmitir sensações e emoções através da lingerie. “Eu trouxe um jeito diferente para apresentar, aonde as pessoas pudessem estar conhecendo a lingerie através da sensação, do cheiro, do tato e também da imaginação.”

Já a convidada Donizete Aparecida de Souza se imaginou com a peça íntima durante a atividade. “Teve uns pontos que eu gostei de mim com a lingerie e teve outros que não gostei. É uma sensação muito boa, muito legal. Só veio para acrescentar para a gente, que é mulher. E tenho certeza que a Irene vai desenvolver e já está desenvolvendo um trabalho muito legal, e as mais beneficiadas somos nós.”

Próximo encontro

Irene pretende marcar o próximo encontro no segundo semestre, e ainda afirma que, a princípio, as reuniões são direcionadas às mulheres, mas o foco é no público em geral. “Ainda não tenho uma data. O próximo encontro será sobre ‘sexualidade feminina’, saúde, com a doutora Ana Claudia Gazolla, que é fisioterapeuta e palestrante. Ela tem um trabalho incrível na área da saúde da mulher.”

Carreira, marca e a ‘necessidade da mulher’

Trabalhando na área da moda há aproximadamente 20 anos, além de ser empresária em torno de oito, a estilista Irene conta que a sua marca chamada ‘Bonté’ foi criada no ano passado. “Eu fiz um editorial aqui em São José mesmo, no Centro Cultural Ítalo Brasileiro, inspirado no ‘ballet burlesque’. E agora a minha próxima campanha é inspirada na artista plástica Frida Kahlo, que para mim é uma mulher forte, empoderada, à frente do seu tempo e tem muita referência da arte no trabalho dela, e eu vou me inspirar para criar peças lindas, que já estão em fase de produção.”

A marca foi desenvolvida com o objetivo de ‘atingir a necessidade e o desejo da mulher’. “Eu não sei se todas as marcas usam esse critério de ouvir a opinião do cliente e realmente fazer o pós-venda, e escutar o feedback, anotar aonde errou, aonde acertou. Então eu criei a marca para isso e uso a frase: ‘mais do que vestir, expressar’, porque através da roupa, pois eu acredito que a roupa é um canal de comunicação, a pessoa fala muito sobre ela, o que ela pensa, o que ela sente, o que ela quer; o momento de espírito que ela está vivendo, o momento de deixar as emoções fluírem.”

Fonte: Gazeta do Rio Pardo – Por Marina Camacho

 

Confira também

3º Concurso de Cafés de Águas da Prata – Prêmio Prefeito José Vilela Junqueira, aconteceu no dia 30 de setembro, no UniFEOB.

3º Concurso de Cafés de Águas da Prata – Prêmio Prefeito José Vilela Junqueira, aconteceu ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *